Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Não faço milagres!' Depois da goleada sobre o Deportivo Pereira, Abel exige permanência de Rony. 'Se começarem a sair, eu saio.'

Principal jogador na goleada por 4 a 0, no primeiro jogo das quartas da Libertadores, na Colômbia, Rony tem sondagem do futebol árabe. Leila deixa claro que saída imediata só pela multa: R$ 532 milhões

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Rony já não foi para a Rússia, para o Catar. E agora tem sondagem árabe. Ontem foi decisivo, de novo
Rony já não foi para a Rússia, para o Catar. E agora tem sondagem árabe. Ontem foi decisivo, de novo Rony já não foi para a Rússia, para o Catar. E agora tem sondagem árabe. Ontem foi decisivo, de novo

São Paulo, Brasil

"Ganhamos da equipe que ganhou do Boca aqui.

"Que não tinha perdido em casa.

"Que ganhou do campeão da Sul-Americana.

Publicidade

"Que ganhou do campeão da Recopa.

"E tinha ilusões de ganhar do Palmeiras.

Publicidade

"Nós, como comissão técnica, temos decisões para tomar.

"Precisávamos ser agressivos ofensivamente.

Publicidade

"Ter a largura dada no corredor, que, às vezes, o Artur não dá."

Ele até tentou disfarçar, mas acabou revelando a grande mexida tática que foi fundamental para destroçar o Deportivo Pereira, por 4 a 0, em plena Colômbia.

Deixando o Palmeiras mais do que encaminhado para a quarta semifinal da Libertadores, desde que esse técnico português desembarcou no Brasil.

Abel Ferreira fez mais.

Outra vez fez sua parte, conseguindo que seu time responda na hora que um jogador, que considera importante, é assediado.

Foi assim com Raphael Veiga, Dudu, Gustavo Gómez e, agora, com Rony.

O artilheiro do Palmeiras na história da Libertadores, com 21 gols, com o de ontem, vive uma fase excelente em 2023, tendo, inclusive, chance de convocação para a seleção brasileira. Além do seu, ele participou dos outros três gols na goleada na Colômbia.

Seu empresário, Hércules Júnior, deixou claro que há interesses de quatro clubes da Arábia Saudita. Lógico que são os que mais recebem apoio do governo: Al-Ittihad, que tem como estrela Benzema; Al-Nassr, de Cristiano Ronaldo; Al-Ahly, de Roberto Firmino; e Al-Hilal, de Neymar.

Além da promessa de Leila, de não vender jogadores fundamentais, Abel confia na relação com seus atletas
Além da promessa de Leila, de não vender jogadores fundamentais, Abel confia na relação com seus atletas Além da promessa de Leila, de não vender jogadores fundamentais, Abel confia na relação com seus atletas

Depois do assédio de clubes da Rússia, do Catar, que também ofereceram salários milionários a Rony, Leila Pereira romperia com a palavra dada ao técnico português de não negociar nenhum titular. 

"Não vender, muitas vezes é comprar", já disse a dirigente, em tom de brincadeira, a conselheiros palmeirenses.

A situação de Rony é clara.

O atacante só sairá pela multa rescisória, se quiser.

Seu contrato vai até 2026. O clube árabe precisaria pagar muito dinheiro para o futebol brasileiro: 100 milhões de euros, cerca de R$ 532 milhões.

Se uma oferta árabe chegar a esse valor, tudo dependerá de Rony.

Caso a multa seja paga, ele pode ir imediatamente. Ou propor se apresentar no próximo ano.

Pela relação próxima, pela confiança entre Abel e Rony, a tendência é que, mesmo que a proposta chegue a essa quantia, o que é muito difícil, o atacante deve ficar até o fim da temporada.

O treinador matou dois coelhos com uma cajadada. 

Primeiro, explicou como é difícil formar uma equipe capaz de fazer um jogo de quartas de final da Libertadores em outro país parecer fácil.

E, depois, enfatizou que, se jogadores importantes, como Rony, forem vendidos, ele não faz milagres.

''Agora, é fácil de entender que essa é uma equipe muito forte mentalmente, muito evoluída, que em termos de experiência tem um grupo muito bom e outro amadurecendo com a ajuda dos mais velhos. Taticamente, sabe aquilo que os treinadores pedem.

"Mas isso não nos garante que vamos ganhar sempre. É isso que quero que entendam aqueles que estão na cadeira, seja torcedor, comentarista... ganhando hoje parece fácil, nós é que tornamos fácil, respeitando o adversário, jogando como se fosse a final.

"Temos que valorizar a base, não temos dinheiro para pagar 15 ou 20 milhões de euros. Podemos vender jogadores por esse valor. E eu espero que segurem o Veiga, o Rony, o Gómez... e, se os jogadores começarem a sair para todo lado, eu também preciso ir.

"Não faço milagres!

"Preciso deles, assim como eles precisam de mim."

Rony comemora mais uma excelente atuação. Sabe quanto melhorou sob o comando de Abel
Rony comemora mais uma excelente atuação. Sabe quanto melhorou sob o comando de Abel Rony comemora mais uma excelente atuação. Sabe quanto melhorou sob o comando de Abel

Rony se mostrou absolutamente seguro ao falar sobre uma possível venda ao mundo árabe.

“Para mim, é uma honra ter essa especulação. É lógico que eu fico muito tranquilo, porque por trás tenho meu pai cuidando dessas negociações junto com a diretoria. Dentro de campo, eu busco sempre dar o meu melhor para ajudar a minha equipe. E agora é focar, meu foco é sempre no Palmeiras."

Para Leila Pereira, é simples.

Rony só sai agora, antes da definição da Libertadores, se uma equipe árabe, ou não, pagar a multa integral. Por um pouco menos, ela até aceita negociar.

Mas o jogador só sairia do Brasil na próxima temporada.

Ela já entendeu que Abel Ferreira é excelente treinador.

Mas não faz milagres.

E que até agora trabalha sem reposição para Danilo e Scarpa.

Mesmo assim, está a um mínimo passo para a semifinal da Libertadores.

A quarta em seguida sob o comando do português.

Ele já ganhou duas.

Ninguém no Palmeiras jamais ousou ir tão longe...

Faz o Pix, Conmebol! Veja quanto os clubes brasileiros já faturaram na Libertadores e Sul-Americana

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.