Libertadores

Cosme Rímoli Abel encurralou o Libertad. Palmeiras semifinalista da Libertadores

Abel encurralou o Libertad. Palmeiras semifinalista da Libertadores

O treinador português fez uma mudança tática fundamental. Surpreendeu, deu mais força física ao Palmeiras. Os paraguaios acabaram goleados. 3 a 0

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rony marca o segundo gol. Libertad não conseguiu travar a intensidade palmeirense

Rony marca o segundo gol. Libertad não conseguiu travar a intensidade palmeirense

Marcelo Fim/Estadão Conteúdo - 15/12/2020

São Paulo, Brasil

Abel Ferreira tem total responsabilidade na classificação do Palmeiras para a semifinal da Libertadores.

Ele mudou a dinâmica dos times no jogo de hoje, decisivo das quartas-de-final da Libertadores.

O português surpreendeu, montou um time mais forte, mais intenso, tirando Zé Rafael e colocando Gabriel Menino no meio de campo. E Marcos Rocha na lateral.

Com muita personalidade, o time brasileiro tornou o jogo fácil.

Vitória por 3 a 0, gols de Gustavo Scarpa, Rony e Gabriel Menino.

E agora espera o classificado de River Plate e Nacional do Uruguai para buscar o direito de decidir o título.

Na primeira partida, em Buenos Aires, o River venceu por 2 a 0. A definição será quinta-feira, em Montevidéu.

Abel Ferreira tratou de fazer uma mudança significativa no Palmeiras. Trocou Zé Rafael por Gustavo Menino no meio-campo. Colocando Marcos Rocha na lateral direita.

A intenção era aumentar a força de marcação. Fazer com que o time não sofresse como no Paraguai, quando o time de Gustavo Morínigo se impôs, pela intensidade no meio-campo. E só empatou o jogo em 1 a 1, por falta de sorte.

O Palmeiras tratava de, mesmo jogando em casa, buscar a vitória, mas com segurança. Ou seja, preparado para travar os previsíveis contragolpes que os paraguaios tentariam.

No 4-5-1, Abel deixava o velocista Roni na frente atraindo a atenção da zaga, abrindo espaço os meias Gustavo Scarpa e Raphael Veiga, que vinham de trás, para bater para o gol.

O Libertad, por sua vez, não tinha a mesma postura ofensiva de Assunção. Atuando no 4-4-2, buscava explorar as roubadas de bola nas costas de Marcos Rocha e Viña. Plano tático muito humilde.

Mas quase conseguiu sair na frente, quando aos 13 minutos, explorando pane total da zaga, passou por Gustavo Gómez e bateu rasteiro, Weverton salvou.

O troco do Palmeiras foi letal.

Com a marca de Abel Ferreira. Gustavo Veiga e Rony brigaram com a zaga, o atacante conseguiu dar a assistência para Gustavo Scarpa.  O chute saiu forte, sem chance de defesa para o ótimo goleiro Martín Silva.

1 a 0, Palmeiras.

Gustavo Scarpa foi o melhor jogador em campo. Abel o coloca na sua posição

Gustavo Scarpa foi o melhor jogador em campo. Abel o coloca na sua posição

Conmebol

O gol deveria dar mais confiança para o time brasileiro. Mas, acabou recuando. Voltando, para atrair os paraguaios, e explorar sua velocidade.

Suas linhas recuavam demais.

Só que essa postura foi muito arriscada, já que o primeiro tempo terminou com a bola cruzando várias vezes a área palmeirense.

O recuo foi exagerado.

No intervalo, Abel Ferreira tratou de recolocar o Palmeiras postado mais à frente. Até porque que o Libertad voltava, buscando ao menos o empate.

Havia mais espaço para o Palmeiras.

Só que tudo ficaria muito mais fácil, depois de um pontapé infantil, tolo, com a bola parada, de Piris em Raphael Veiga. O VAR denunciou. E o lateral foi expulso, aos 18 minutos.

Gustavo Morínigo arriscou, não quis remontar sua defesa.

Ficou sem lateral esquerdo.

E pagou caríssimo.

Gabriel Veron teve duas chances na mesma jogada, obrigando Martín Silva a excelentes defesas, aos 19 minutos.

Só que, aos 22 minutos, Marcos Rocha livre, cruzou para Rony entrar de carrinho e empurrar a bola para as redes, 2 a 0.

Marcos Rocha cometeu um erro inexplicável ao recuar mal para Weverton, Villalba antecipou. Mas com o gol vazio, demorou a decidir o que fazer. E chutou em cima de Marcos Rocha, que se recuperou.

E veio o terceiro gol. 

Wilian serviu para Scarpa, melhor em campo, que deu excepcional assistência a Gabriel Menino, que estufou as redes. 3 a 0, aos 36 minutos.

Selfie. A alegria de Veiga, Scarpa e Rony. Palmeiras embalado para a semi da Libertadores

Selfie. A alegria de Veiga, Scarpa e Rony. Palmeiras embalado para a semi da Libertadores

Conmebol

Quartas-de-final resolvida.

Palmeiras na semifinal da Libertadores.

Com o jogo decisivo no Allianz Parque.

O grupo na primeira fase foi fácil.

O Delfin, ainda mais.

O Libertad, não, time muito competitivo.

O que importa é que a equipe paulista evoluiu muito na competição.

O responsável tem nome e sobrenome.

Abel Ferreira...

De férias no Brasil, Hulk comemora formatura da esposa Camila

Últimas