Cosme Rímoli A triste realidade de Neymar. Esquecido pelos gigantes europeus, sem saída, seguirá no PSG. À sombra de Mbappé

A triste realidade de Neymar. Esquecido pelos gigantes europeus, sem saída, seguirá no PSG. À sombra de Mbappé

O brasileiro, de 30 anos, viu o interesse dos grandes clubes desaparecer. Só o novo rico Newcastle, que não se classificou para a Champions nem para a Liga Europa, cogita o desvalorizado atacante

  • Cosme Rímoli | Do R7

Neymar, no Catar. Se 'conformando' em seguir no PSG. Sabe que não há clubes interessados

Neymar, no Catar. Se 'conformando' em seguir no PSG. Sabe que não há clubes interessados

Red Bull/Divulgação

São Paulo, Brasil

30 anos e três meses.

Cabelos platinados.

Com o velho corte moicano, raspado dos lados, como no início da carreira.

Mas o rosto desgastado, precocemente.

Dono de muitas centenas de milhões de reais.

Só de salários, R$ 180 milhões garantidos por cada temporada, até a última, em 2025. Mais bônus especial por conquistas de campeonatos e torneios. Prêmios mais do que especiais se o clube vencer a Champions League e ele for escolhido o melhor do mundo.

Além disso, há a certeza de um elenco assustadoramente forte. Com a garantia de Mbappé, Messi, Marquinhos, Donnarumma, Veratti, Kimpembe... Mais pelo menos quatro grandes jogadores.

Saber que toda a responsabilidade de sucesso, para a próxima temporada estará nas costas de Mbappé, jogador de maior salário do mundo. 

Haverá tempo de sobra para as farras nas folgas, as festas intermináveis nas férias. 

Além da certeza de ser tratado como um semideus na Seleção Brasileira de Tite.

Se preocupar com o nascimento de novo time faltando seis meses para começar a sua provável última Copa.

Neymar não quer trocar tudo isso para começar novo projeto no novo rico do futebol mundial.

Clube que terminou a Premier League na 11ª colocação.

Sem classificação, portanto, para a Champions League. Nem para a Liga Europa.

Ou seja, estará longe dos holofotes na temporada europeia 2022/2023.

O planejamento do fundo bilionário da Arábia Saudita, que comprou o Newcastle, é reestruturar o clube. E montar um grande elenco. Para disputar, com chances de ganhar a Champions League, na temporada 2023/2024. Isso, se tudo der certo.

Daí, a firmeza de Neymar ao ser questionado se "é verdadeiro" que continuará no PSG nesta temporada.

"Verdadeiro. De minha parte verdadeiríssimo [risos]. Ainda não me chegou nada, mas da minha parte a verdade é que fico", garantiu o brasileiro ao canal Oh, My Goal, no Catar.

Neymar chegou ao PSG em 2017. Cinco anos de frustrações, desgastes, decepções

Neymar chegou ao PSG em 2017. Cinco anos de frustrações, desgastes, decepções

PSG

A pergunta foi feita em cima da única especulação que há em relação ao jogador.

O "possível" interesse do Newcastle. 

Barcelona, Real Madrid, Manchester City, Manchester United, que já desejaram ter o talentoso brasileiro, atualmente nem cogitam contratá-lo.

Por vários fatores.

O primeiro é sua decadência em campo.

Não é mais o brilhante jogador que chegou à Europa em 2013. No mundo atual, dominado por estatísticas, tudo está contabilizado. Perdeu velocidade, dribles, arrancadas, diminuiu o número de gols. Deixou de ser tão decisivo.

Depois, a idade.

Ele já tem 30 anos. Pela maneira com que conduz a carreira, principalmente fora dos gramados, é uma aposta arriscada demais torná-lo fundamental para qualquer grande clube.

Não há projeção de lucro em sua contratação.

Seu preço atual, calculado em 80 milhões de euros, cerca de R$ 412 milhões, não teria retorno. Ou seja, sua contratação não seria lucrativa. Quem comprá-lo deverá usá-lo sabendo que não conseguirá valorização. Muito pelo contrário. Perderá dinheiro ao tentar revendê-lo.

Neymar sabe. Não aproveitou seu 'reinado' no PSG. Agora viverá 'à sombra' de Mpabbé

Neymar sabe. Não aproveitou seu 'reinado' no PSG. Agora viverá 'à sombra' de Mpabbé

AFP

De maneira fria, e até cruel. Neymar sofreu duas fraturas no mesmo osso. Quinto metatarso do pé direito. Por mais que estejam consolidadas, o prontuário médico é levado em consideração.

Neymar está no Catar por compromissos com patrocinadores. Foi a estrela de uma disputa de torneio de "futebol de cinco", para divulgar o energético Red Bull.

O jogador, lógico, estava acompanhado de seus amigos, os eternos "parças", que levou do Brasil para morarem com ele, na Europa, há nove anos.

Do Catar, ele deverá começar a aproveitar suas férias.

A temporada francesa acabou.

Ele só terá de se apresentar ao PSG no dia 4 de julho.

Na mídia especulativa europeia, o Newcastle é o único clube que poderia se interessar por Neymar. Poderia. Não há a menor certeza se o desejo é verdadeiro ou não.

O mais recomendado para Neymar é seguir no PSG.

Ele sabe disso.

À sombra de Mbappé.

Ganhando seu salário fabuloso.

Disputar a Copa do Mundo, com o Brasil como franco atirador.

Já que não mediu forças com as grandes seleções do mundo, que são as europeias.

Jogando e treinando sério, como sempre fez.

Mas aproveitando cada folga, cada dia de férias, como nunca abriu mão.

Com o respaldo do pai/empresário.

Situação que impediu que fosse cobrado profissionalmente fora dos gramados.

E focasse de verdade a carreira, como fizeram Cristiano Ronaldo e Messi, por exemplo.

Aos 30 anos, Neymar tem patrimônio bilionário.

Fez todas as farras que quis, desde que foi para o PSG, saindo da rígida cartilha do Barcelona.

Jamais foi o melhor do mundo.

Nunca venceu uma Champions League pelo time de Paris.

Não sabe o que é conquistar a Copa do Mundo, embora seja a principal estrela da Seleção Brasileira desde 2011.

Está esquecido pelos maiores clubes do mundo.

Só é especulado no novo rico Newcastle.

Neymar, ontem no Catar, cansado. Desvalorizado. Temporada 2021/2022 foi frustrante

Neymar, ontem no Catar, cansado. Desvalorizado. Temporada 2021/2022 foi frustrante

Divulgação/Red Bull

Lógico que o melhor para Neymar é ficar na França até 2025, quando termina seu milionário contrato.

E, depois, vir se divertir no futebol brasileiro.

Muito provavelmente no Flamengo, no Rio de Janeiro.

Terminar a carreira no Santos.

E seguir, como Ronaldinho Gaúcho, se divertindo, quarentão, se exibindo pelo mundo, com os amigos. E ainda garantindo as melhores farras onde estiver.

Por enquanto, não há melhor lugar para Neymar ficar.

No PSG, sob as asas, a proteção de Mbappé...

Tecnologia no esporte! Estrelas do Liverpool usam sensor cerebral em treinamento

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas