Cosme Rímoli A maior humilhação de Messi no Barcelona. A última?

A maior humilhação de Messi no Barcelona. A última?

Estonteante goleada do Bayern sobre o Barcelona por 8 a 2. Classificação para a semifinal da Champions. Destroçado, time catalão pode perder Messi

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

Jamais Messi foi tão humilhado.

Nunca com a camisa do clube catalão teve derrota por tantos gols.

O melhor jogador do mundo não pôde fazer quase nada, diante do sensacional Bayern, de Hans-Dieter Flick.

Em uma atuação impressionante, mostrando sua força coletiva, venceu o Barcelona por 8 a 2, em Lisboa, no jogo eliminatório das quartas-de-final da Champions League.

Uma das maiores goleadas já sofridas pelo clube catalão, que fará 121 anos em novembro.

"Foi uma partida horrível. A sensação é nefasta. Vergonha é a palavra. Não se pode competir assim, não se pode ir para a Europa assim. É muito duro.

"Espero que sirva para alguma coisa.

"Porque não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez.

"Ninguém é imprescindível, eu estou aqui me oferecendo.

"Se tiver que sair, se tiver que sangrar, eu sou o primeiro a sair e deixar o clube."

O desabafo é de Piquet, um dos líderes do Barcelona.

Em público ele defende a reformulação do time.

O Bayern que já venceu o Campeonato Alemão e a Copa da Alemanha, segue firme na luta pela Tríplice Coroa.

Mostrou, de forma assustadora, porque é o favorito para vencer a Champions de 2019/2020.

Dos 27 jogos que fez no ano, só empatou um.

Venceu os outros 26.

Deu aula de jogo coletivo, com intensidade, ataque e recomposição em bloco, alternância de posição do meio para a frente. 

E muita força física, por trás da habilidade. O time alemão se impôs na esmagadora maioria das divididas. A explosão muscular e a velocidade de seus jogadores combinavam com a estratégia ousada, de Flick.

Aos 33 anos, Messi repensa se participará ou não de nova reformulação no Barça

Aos 33 anos, Messi repensa se participará ou não de nova reformulação no Barça

Reprodução UEFA Twitter

Sufocou, imprensou, marcou o Barcelona como se fosse uma equipe pequena, da Quarta Divisão alemã e não um pentacampeão da Champions.

O Barcelona encerrou uma de suas piores temporadas.

Não conseguiu um título. Nem do Espanhol, da Copa da Espanha e nem da Copa do Rei. Além da Champions.

Desde a temporada 2007/2008 essa situação não acontecia.

O vexame terá consequências.

O clube catalão já procura outro treinador, reforços.

Haverá uma profunda reformulação no elenco.

A principal dúvida é Messi.

Embora tenha contrato até 2021, ele pode deixar o clube.

Philippe Coutinho, que ainda é jogador do Barça, marcou duas vezes

Philippe Coutinho, que ainda é jogador do Barça, marcou duas vezes

Reprodução UEFA Twitter

A Inter de Milão estaria disposta a contratá-lo, de qualquer maneira.

Sua multa rescisória é de 700 milhões de euros, R$ 4,4 bilhões.

O argentino gostaria de seguir o caminho de Cristiano Ronaldo.

E viver novos ares, aos 33 anos. 

De nada adiantou Quique Setién entrar com Vidal no lugar de Griezmann, tentar deixar seu time mais protegido. 

O Bayern deu uma aula de futebol moderno.

Foi extremamente competitivo, focado, cruel.

Thomaz Müller (duas vezes), Perisic, Gnabry, Kimmich, Lewandowski e Philippe Coutinho (duas vezes), marcaram para o Bayern. Alaba (contra) e Suárez fizeram para o Barcelona.

O time catalão esteve estático, sem poder de reação, diante da avalanche alemã. No primeiro tempo, já saiu perdendo por 4 a 1. 

Os ataques em bloco do Bayern eram impressionantes. A troca de passes, infiltrações escancararam a defesa catalã. 

Os gols saíram da direita, da esquerda, de tabela no meio da área espanhola.

O repertório do Bayern é impressionante.

Não depende, de verdade, de apenas um jogador.

Apesar de toda badalação no artilheiro Lewandowski, o time todo é fabuloso.

Pela semifinal da Champions, o Bayern enfrentará o vencedor de Manchester City e Lyon, que jogam amanhã.

Oito gols no time titular do Barcelona. Eliminação mais humilhante na Champions

Oito gols no time titular do Barcelona. Eliminação mais humilhante na Champions

Reprodução UEFA Twitter

Enquanto isso, o Barcelona se prepara para sua dolorosa reformulação.

A primeira grande dúvida está no futuro do melhor do mundo.

Se Messi seguirá ou não na Catalunha.

Ele nunca passou tanta vergonha...

Últimas