Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

A guerra entre Vinicius Júnior e Tiago Leifert. Jogador do Real usa a tática de Neymar. Usa seus fãs para atacarem jornalista que o critica

Como acontece com Neymar, Vinicius Júnior usa a popularidade para tentar constranger jornalista que questiona sua péssima atuação e suspensão infantil contra a Colômbia. Prejudicou o Brasil, não enfrentará o Uruguai. Internautas massacram Tiago Leifert

Cosme Rímoli|Cosme RímoliOpens in new window


Vinicius Júnior usou sua popularidade para enfrentar as críticas de Tiago Leifert Lucas Figueiredo/CBF

“Ele (Tiago Leifert) apenas quer colocar o Brasil contra mim e nossa seleção.

“Menos mal que poucas pessoas assistem a ele.”

Dessa maneira mais pesada possível, Vinicius Júnior tratou de se defender da cobrança pública do jornalista, logo após a partida contra o Paraguai. O jogador teve péssima atuação e ainda tomou um cartão amarelo infantil, ao empurrar o rosto de James Rodríguez, para não sofrer um humilhante chapéu.

Com isso, Vinicius Júnior não jogará a partida decisiva de amanhã, contra o Uruguai.

Publicidade

“Esse não é mesmo o Vini do Real Madrid, esse é o Vini recém-saído do Flamengo. É um Vini que jogava para ele, que dribla para trás, quer dar carretilha o tempo inteiro”, disse Tiago Leifert.

“Se o Vini faz isso no Real Madrid, o Florentino Pérez e o Ancelotti comem o fígado nele no intervalo. Isso não é o Vini do Real Madrid, ele não é louco de fazer isso no Real Madrid.”

Publicidade

“O Vini não jogou pela Seleção Brasileira. O Vini estava muito mais preocupado em acertar um drible do que dar uma assistência. Por várias vezes ele teve oportunidade lá na esquerda, em vez de ele botar a bola dentro da área, ou cruzar rasteiro, ou tocar para trás, ele voltou e tentou driblar de novo o cara do Paraguai.”

As críticas do ex-jornalista da TV Globo doeram no atacante do Real.

Ele é muito próximo a Neymar.

E usou a mesma estratégia do jogador que é sua referência, e que comanda o ambiente da Seleção Brasileira desde 2011.

Atacou o jornalista nas redes sociais, contando com o apoio dos seus fãs.

Sabia que os mais de 48 milhões que o seguem religiosamente no Instagram iriam atacar o apresentador.

Em nenhum momento Vinicius Júnior explicou a bizarra atuação.

Apenas disse que Leifert estava querendo colocar o Brasil ‘contra ele e contra a Seleção’, o que é uma bobagem.

O jornalista recebeu inúmeras críticas.

Mas não recuou.

“Acho que o Vinicius errou muito o alvo. Não vou nem ficar me justificando, está tudo gravado. Acabei de voltar de Londres, fui vê-lo ser campeão da Champions e acho que ele tem que ser o Bola de Ouro”.

“Sou muito seu fã, acho você o melhor do mundo, mas também acho que pela Seleção a gente vai precisar de mais. Não retiro absolutamente nada do que disse na minha crítica. Não estou pedindo desculpa nem recuando. Acho que, se doeu, é porque é verdade”.

“Errou o alvo bastante, dizer que sou uma pessoa que torce contra a Seleção e tenta jogar alguém contra um jogador, é o mesmo dizer que passo pano para organizada, sou um entusiasta da Argentina... Só falta me acusarem disso.

“Eu amo tanto a Seleção Brasileira que quero que ela ganhe, que seja a melhor do mundo de novo. E quando a gente ama de verdade, a gente não fala só o que as pessoas querem ouvir, às vezes temos que falar umas verdades inconvenientes.

“Sou muito seu fã, acho você o melhor do mundo, mas também acho que pela Seleção a gente vai precisar de mais. Não retiro absolutamente nada do que disse na minha crítica.”

Outra vez os fãs de Vinicius Júnior atacaram Tiago, dizendo que ele recuou diante da cobrança do jogador.

Foi essa a estratégia que Neymar usou contra Galvão Bueno.

Sem citar o nome do narrador, fez seus seguidores cobrarem as fortes críticas na Olimpíada do Brasil, em 2016.

Ou na Copa do Mundo de 2018, quando o camisa 10 optou por um festival de simulações de faltas.

E foi ridicularizado no mundo todo.

Desde a Olimpíada de 2016, são oito anos de ataques ininterruptos a Galvão nas suas redes sociais.

Ou seja, os atuais ídolos da Seleção, que não vence uma Copa há 22 anos, sabem se defender de críticas.

Colocam seus seguidores para se vingarem.

E fazer questão de nem pensar se as críticas são justas ou não.

Até agora, Dorival não sabe quem escala no lugar de Vinicius Júnior.

O homem que não toma ‘chapéu’...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.