Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rimoli Copa 2018
Publicidade

Mais forte do que Tite, o Canarinho Pistola estará na Copa América

Está decidido. O fracasso da Seleção na Copa da Rússia terá um sobrevivente ensandecido. O Canarinho Pistola. O único sucesso do Brasil na Rússia

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

A única coisa que deu certo vindo da CBF aqui na Rússia. O Canarinho Pistola
A única coisa que deu certo vindo da CBF aqui na Rússia. O Canarinho Pistola A única coisa que deu certo vindo da CBF aqui na Rússia. O Canarinho Pistola

Kazan, Rússia

O departamento de marketing da CBF decidiu. 

Assim como Tite, o Canarinho Pistola terá sobrevida.

Não é porque a Seleção fracassou na Rússia, que ele será extinto. Muito pelo contrário. Ele já estará vivo e empolgado já na Copa América de 2019, que será no Brasil.

Publicidade

Ele será o mascote oficial.

E, ao contrário do que aconteceu aqui na Rússia, terá toda liberdade para frequentar os estádios. O domínio no Mundial era do lobo siberiano Zabivara, mascote oficial da competição. Perto do Canarinho Pistola, o lobo se mostra ingênuo, infantil, inofensivo.

Publicidade

O marketing da CBF percebeu que, quanto mais ousado, mais atrevido, mais sucesso o mascote brasileiro fazia. Por isso, usou seu bico para 'beijar' na boca russas desavisadas, fez embaixadinhas, 'regeu' torcedores batucando na chegada da Seleção. Tudo devidamente fotografado e filmado pela CBF.

A sua função foi cumprida com louvor.

Publicidade

Trazer simpatia e lucro à entidade que comanda o futebol brasileiro. Quando ele estava ensandecido, ninguém se lembrava do poder do coronel Antônio Nunes, de Rogério Caboclo, do banido Marco Polo del Nero, na CBF.

Além das façanhas com os torcedores, o bicho deu lucro. Sua miniatura de pelúcia foi vendida aos milhares. Cada uma delas custa, porque ainda está à venda, R$ 100,00.

Se o Brasil fosse campeão da Copa da Rússia, os responsáveis pelo marketing tentariam convencer Neymar a sair da fantasia, quando a delegação chegasse ao Brasil. Ou ainda para tornar mais simpático ainda o criticado jogador brasileiro, em um evento para crianças. Com a derrota, o plano foi adiado. Se vier a conquista da Copa América, por exemplo.

Não está descartada uma linha de produtos com a figura do Canarinho Pistola em 2019. Camisetas, lancheiras, mochilas. O que for possível vender. 

Ele continuará com sua cara irada. Afinal de contas, já são 16 anos de derrotas consecutivas na Copa do Mundo. Não há motivo algum para que passe a sorrir.

O sorriso fica por conta do departamento de marketing.

Se algo deu certo aqui na Rússia foi o pássaro.

Neymar virou sinônimo de simulação, memes, piada.

E a Seleção de Tite, frágil fisicamente para jogar um Mundial.

O produto nacional que deu certo tem nome e sobrenome.

Canarinho Pistola...

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.