Blog do Nicola Corinthians lidera ranking de redução de lesões no futebol brasileiro; confira o Top 20

Corinthians lidera ranking de redução de lesões no futebol brasileiro; confira o Top 20

Timão registra queda de 58% nas contusões em 2023; Vasco e Palmeiras já tinham números ótimos e foram ainda melhores 

Chefe do departamento de saúde do Corinthians, Bruno Mazziotti foi o maior responsável por fazer do Timão o clube que registrou maior queda no número de contusões

Chefe do departamento de saúde do Corinthians, Bruno Mazziotti foi o maior responsável por fazer do Timão o clube que registrou maior queda no número de contusões

Rodrigo Coca/Corinthians

Quais times do futebol brasileiro tiveram mais jogadores contundidos? E aqueles que menos sofreram com lesões? O blog fez esse levantamento e traz dados importantes, que mostram maior preocupação entre os integrantes da elite nacional com o tema. O principal destaque de 2023 foi o Corinthians, que reduziu em 58% o número total de lesões na comparação com o ano anterior.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Foram 87 contusões em 2022 contra 36 na última temporada, apesar de um calendário com 73 jogos. Nenhum outro clube registrou uma queda tão grande. Os números têm muito a ver com a chegada de Bruno Mazziotti, contratado para chefiar o departamento de saúde do Corinthians.

O fisioterapeuta, que já havia trabalhado na seleção brasileira, no PSG, no Milan e no Arsenal, também conseguiu ao lado de sua equipe que o Corinthians fosse o clube com a segunda maior redução de lesões musculares: de 32 para 15, ou 53% de queda - só o Cuiabá, com 56% a menos de contusões musculares, esteve à frente do Timão.

Mas o Corinthians não é o único que merece elogios. Vasco (20), Cuiabá (21) e Palmeiras (22) foram aqueles com menos lesões em 2023. Os três já haviam registrado índices bons na temporada anterior, como mostra a arte abaixo.

Números mostram a eficiência de cada clube no combate às lesões

Números mostram a eficiência de cada clube no combate às lesões

R7

Porém, existe uma diferença grande entre os clubes que sofreram menos com baixas: o número de jogos. O Palmeiras, por causa do bom desempenho nas competições, bateu 73 partidas, contra 57 do Cuiabá e 53 do Vasco.

O segredo do sucesso alviverde tem algumas explicações, como a manutenção da comissão técnica e o alto investimento na estrutura de recuperação de atletas montada na Academia de Futebol.

Fluminense, Fortaleza e Athletico também provam a tese de que mexer pouco no comando técnico contribui para a presença menor de atletas no departamento médico. E a explicação é simples: quando você demite um treinador e seu preparador físico, toda a rotina de treinos e recuperação é alterada, acarretando um risco cinco vezes maior de contusões.

O exemplo do Flamengo cabe bem. Dono da maior receita do futebol na América do Sul, o Rubro-Negro tem um dos melhores centros de treinamento, além de investimento alto. Mas a troca constante de comissões técnicas ajuda a entender as 64 contusões registradas em 2023, recorde negativo entre os integrantes da Série A. O Flamengo também é o primeiro em lesões musculares: 33.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas