Blog do Nicola Claudinho no Flamengo? Negócio já foi mais difícil

Claudinho no Flamengo? Negócio já foi mais difícil

Staff do meia-atacante vê avanços nas tratativas com o Zenit; jogador faz força para se mudar pro Fla

Claudinho tem contrato com o Zenit até junho de 2026

Claudinho tem contrato com o Zenit até junho de 2026

Reprodução/Instagram

Ainda não dá para dizer que Claudinho será reforço do Flamengo, mas as conversas com o Zenit nos últimos dias permitem ao Rubro-Negro pelo menos sonhar. "O que era impossível agora está só difícil", explica uma pessoa do staff do meia-atacante, admitindo que os russos já aceitam vender o atacante por um valor inferior aos 30 milhões de euros (R$ 163 milhões) pedidos inicialmente.

A única oferta feita pelo Flamengo até agora foi de 15 milhões de euros (quase R$ 82 milhões) por 100% dos direitos econômicos. O Zenit recusou na hora. Vale lembrar que Claudinho havia sido comprado do Red Bull Bragantino em 2021 por 14 milhões de euros. Existe a convicção no clube russo que o jogador se valorizou nas duas temporadas por lá - ele costuma ser o segundo mais decisivo do time, só atrás de Malcom.

O grande trunfo flamenguista na negociação com Claudinho é justamente o atacante. Depois de acertar salários, direitos de imagem e luvas com o Fla, o brasileiro tenta convencer os dirigentes do Zenit de que um acordo pode ser benefico para todas as partes, especialmente se o Zenit mantiver percentual de uma venda futura. 

A tendência é de que Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, apresente uma nova oferta ainda nesta semana. O prazo para inscrições no Brasil se encerra em 2 de agosto e Jorge Sampaoli gostaria de contar com Claudinho para o mata-mata da Libertadores, da Copa do Brasil e o restante do Campeonato Brasileiro.

O Rubro-Negro já fechou com o goleiro Agustin Rossi, ex-Boca Juniors; com o volante Allan, que era do Atlético-MG; e com o atacante Luiz Araújo, revelado no São Paulo e adquirido junto ao Atlanta United.

Tá sobrando? Flamengo lidera maiores contratações do futebol brasileiro desde 2022; veja lista

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas