Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Print vazado, briga com Medel: veja os bastidores da demissão de Alexandre Mattos no Vasco

Entenda por que a 777 dispensou o dirigente após 101 dias

Blog do Nicola|Do R7 e Jorge Nicola

Corte de Mattos causou revolta em parte da torcida do Vasco
Corte de Mattos causou revolta em parte da torcida do Vasco Corte de Mattos causou revolta em parte da torcida do Vasco (Divulgação/Vasco)

Executivo mais badalado do futebol brasileiro, Alexandre Mattos foi demitido pelo Vasco 101 dias após ser anunciado pela 777. E o desempenho do time em campo está longe de ser a justificativa para a queda. A decisão da empresa norte-americana foi tomada depois que Mattos vazou prints de uma conversa sua com o jornalista Lucas Pedrosa — as imagens explicavam por que o atacante André Silva não foi contratado.

A exposição pública de diretrizes internas quebrou a confiança da 777 no diretor. "Houve uma conjunção de fatores para a demissão, mas o principal foi a quebra da confiança. Vocês acompanharam o que aconteceu, incluindo prints. Não citaremos mais detalhes em respeito ao nosso compliance, mas sem confiança não dá para seguir o trabalho", explicou Lucio Barbosa, CEO cruz-maltino.

Mas a passagem meteórica de Mattos pelo Vasco não teve apenas esse problema. O diretor se desentendeu de forma forte com o zagueiro e capitão Garry Medel; se distanciou do técnico Ramon Diaz e de seu filho, Emiliano Diaz, por causa de contratações; e colecionou diversas quedas de braço com Lucio Barbosa e a 777 devido a investimentos e orçamento.

O processo de contratação de atletas na 777 era, na visão de Mattos, extremamente lento e burocrático. O diretor também se incomodou com vetos a nomes que eram defendidos por ele para reforçar o elenco. 

A saída de Mattos causou revolta em milhares de torcedores cruz-maltinos, que chegaram a fazer ameaças a Lucas Pedrosa. O jornalista, em live na noite desta quinta-feira, em seu canal no YouTube, chegou a chorar diante de ofensas de vascaínos.

Vale lembrar que o Vasco investiu mais de R$ 100 milhões em reforços somente em 2024, porém o time evoluiu pouco, ou quase nada. Abaixo, os jogadores contratados pelo executivo em 2024.

- João Victor: R$ 32 milhões

- Adson: R$ 26,7 milhões

- Sforza: R$ 24,8 milhões

- Clayton Silva: R$ 18,8 milhões

- Paulo Henrique: R$ 4,8 milhões

- Robert Rojas: R$ 3,2 milhões

- Mateus Cocão: R$ 2 milhões

- Galdames: R$ 1,3 milhão

- Praxedes: R$ 1,3 milhão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.