Esportes Presidente do Real Madrid defende reforma ampla do futebol: 'Pandemia mudou tudo'

Presidente do Real Madrid defende reforma ampla do futebol: 'Pandemia mudou tudo'

Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, defendeu neste domingo, durante a Assembleia Ordinária e Extraordinária de sócio dos clube, uma reforma urgente do futebol europeu para adaptar a modalidade aos novos tempos e torná-la mais competitiva. O dirigente diz que é precisos abraçar as mudanças para atrair os torcedores.

"Todos nós estamos cientes da complexidade do momento e das adversidades. Se já era difícil manter o futebol competitivo e emocionante, o impacto da pandemia nos obrigará a refletir. A pandemia mudou tudo. Nada será como antes. Somos mais vulneráveis. O futebol precisa de mudanças e temos a responsabilidade de lutar por isso", opinou.

Pérez insistiu em um novo formato de competições que permita diminuir a grande maratona de partidas que afetam a saúde dos jogadores e que seja mais atraente aos fãs. O mandatário do Real Madrid não citou a proposta da Superliga Europeia, mas deu a entender que a criação de uma liga com os principais clubes da Europa pode ser benéfica ao futebol do continente.

"Todos defendem a reforma do cenário competitivo atual. Há saturação do calendário que afeta negativamente as competições. Esse modelo tem consequências para a saúde dos jogadores, que acabam se machucando. A reforma não pode esperar", afirmou.

"Precisamos de novas mudanças devido à covid-19. O futebol tem que fazer frente a este novo tempo e haverá o Real Madrid sempre procurando o que deveria ser prioritário, que são os interesses dos fãs", acrescentou o dirigente.

A Superliga Europeia ainda não tem um formato definido, mas contaria com partidas de ida e volta entre 16 a 18 clubes participantes, com mata-mata em sede única para a definição do campeão. Esse torneio afetaria diretamente a Liga dos Campeões e a Liga Europa.

Segundo a imprensa espanhola, o Barcelona e o Atlético de Madrid estariam dispostos a fazer parte da competição. O presidente de La Liga, Javier Tebas, é um dos que se opõe fortemente à ideia desse novo campeonato. Recentemente, ele disse que se trata de uma liga "clandestina" e que se parece "uma piada".

Pérez lembrou que o Real Madrid, desde 1902, sempre participou de todas as reformas da história do futebol. Ele ressaltou que o clube foi um dos responsáveis pela fundação da Fifa e também foi fundamental para a criação de importantes competições europeias.

"Sem todas essas mudanças, o futebol europeu não teria sido o que é hoje. Os grandes clubes europeus têm milhões de seguidores. Temos que enfrentar uma mudança. As novas gerações consomem mais conteúdo e nosso dever é nos adaptar para que o futebol seja o conteúdo mais procurado", analisou.

Últimas