Esportes Presidente da CBB critica opção do CBC em fechar com a LNB: 'É lamentável'

Presidente da CBB critica opção do CBC em fechar com a LNB: 'É lamentável'

O presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB), Guy Peixoto Junior, criticou o acordo costurado pelo Comitê Brasileiro de Clubes com a Liga Nacional de Basquete, revelado com exclusividade pelo Estadão, para ser o responsável pela logística da próxima edição do Novo Basquete Brasil (NBB) e da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB).

A decisão, segundo Guy, diminuiu drasticamente o investimento nos torneios de base organizado pela CBB em parceira com o CBC. O calendário de 2021 prevê disputas nas categorias sub-14, sub-16 e sub-19, no masculino e feminino, além do 3x3, somando ao todo 10 torneios.

A redução, segundo nota da CBB, será de mais de 60% no número de competições. "É lamentável a opção do CBC de diminuir o investimento no basquete de base em prol do profissional. A necessidade da base é muito maior e tirar de um para colocar em outro não é a melhor escolha", afirmou Guy.

"Após a Rio-2016, o esporte olímpico brasileiro viu uma debandada de patrocinadores e diminuição do repasse ao esporte. Através de dinheiro público, o CBC surgiu como uma alternativa para a manutenção da qualidade dos torneios de base. E essa mudança de mentalidade, infelizmente, irá prejudicar o desenvolvimento de muitos jovens", continuou. "Vamos continuar em busca de recursos e parcerias para seguir fortalecendo a base", completou.

Com o teto de execução para a realização dos torneios de base junto à CBB para o próximo calendário, a queda com relação ao planejado para 2020 será drástica. Até então, a parceria garantia a realização de competições no sub-13, sub-14, sub-15, sub-16, sub-18, sub-21 e sub-23, masculino e feminino, alguns com séries A e B, além do basquete 3x3 no sub-14, sub-17 e categoria aberta, também no masculino e feminino.

Agora, com a verba que será executada pelo CBC, será possível realizar apenas edições do sub-14, sub-16 e sub-19, além de duas edições do basquete 3x3, com masculino e feminino em ação, o que representará uma queda de mais de 60% no número de eventos, com menos crianças em quadra, árbitros e técnicos se desenvolvendo.

Últimas