Esportes Por quarentena, Bayern decide não liberar Lewandowski e Alaba para seleções

Por quarentena, Bayern decide não liberar Lewandowski e Alaba para seleções

A direção do Bayern de Munique não vai liberar o atacante polonês Robert Lewandowski e o defensor austríaco David Alaba para suas seleções. A decisão foi motivada pelas restrições impostas pela Alemanha para viajantes com origem no Reino Unido. Quem chega de países com alto risco de contágio por covid-19, precisa ficar em quarentena de 14 dias ao desembarcar em solo alemão.

No caso de Lewandowski e Alaba, o período de isolamento seria garantido porque as seleções da Polônia e da Áustria vão enfrentar, respectivamente, a Inglaterra e a Escócia, no fim do mês. A partidas, marcadas para os dias 25 e 31, são válidas pelas Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2022. E ambas serão realizadas no Reino Unido.

Desta forma, tanto o atacante quanto o defensor perderiam duas semanas de treinos e atividades físicas, além das rodadas do Campeonato Alemão, em seus retornos ao clube. O período de quarentena ainda coincidiria com os jogos de ida e volta das quartas de final da Liga dos Campeões, quando o Bayern terá pela frente o Paris Saint-Germain.

"Se as coisas continuarem como estão, não vamos deixar eles deixarem o clube. Então não vamos colocar Lewandowski à disposição. O mesmo acontece com Alaba", disse Hasan Salihamidzic, diretor esportivo do Bayern.

A restrição não existe para jogos em outros países, desde que o risco de contágio seja menor. Assim, o polonês poderia se integrar a sua seleção para enfrentar Hungria e Andorra, nos dias 25 e 28. E Alaba poderia reforçar o time austríaco contra Ilhas Faroé e Dinamarca, em 28 e 31 deste mês.

Últimas