Esportes Pietro Fittipaldi lamenta pit stop extra, mas festeja evolução em 2° GP na F-1

Pietro Fittipaldi lamenta pit stop extra, mas festeja evolução em 2° GP na F-1

O brasileiro Pietro Fittipaldi poderia somar um grande resultado com a Haas neste domingo, em Abu Dabi, não fosse um problema no carro que o obrigou a fazer um pit stop extra. Acabou no 19.° lugar, mas muito feliz com a sua experiência em duas corridas na principal categoria do automobilismo.

O piloto brasileiro substituiu o francês Romain Grosjean, que sofreu acidente há 15 dias e impedido de disputar as duas últimas provas por causa das queimaduras mas mãos. Foi 17.° no GP de Sakhir, no Bahrein, e 19.° em Abu Dabi. O resultado seria melhor não fosse o superaquecimento do carro da Haas. Nada que tirasse a felicidade do jovem.

"Fiquei muito contente com a forma como progredimos e com o ritmo inicial que tínhamos. A equipe fez um ótimo trabalho comigo em tão pouco tempo, eles realmente me ajudaram a estar bem preparado", comemorou Pietro. "Fiquei muito feliz por esta oportunidade e sou muito grato por ela".

O ritmo apresentado, por sinal, causou boas impressões na Haas. Não apenas pela ultrapassagem em Magnussen, mas também pela pressão que Pietro fez em outros pilotos da última prova da temporada.

Ele reconhece que foi bem. "Começamos a ganhar ritmo no início, consegui ultrapassar o Kevin (Magnussen) e estava alcançando o (Nicholas) Latifi na primeira metade da corrida", disse. "Infelizmente, a equipe me avisou sobre problema de superaquecimento, que exigiu um pit stop extra para consertar, acabando com a nossa corrida".

Ao ter de realizar a terceira parada na corrida, Pietro viu a chance de somar uma boa posição em Abu Dabi ir pelos ares. "Estava muito mais confiante nesta corrida, mais competitivo. Foi um início de corrida louco, mas corremos muito melhor, disputando forte com as Williams e com Kevin", completou.

Últimas