Esportes Pia Sundhage faz balanço positivo da participação do Brasil em torneio nos EUA

Pia Sundhage faz balanço positivo da participação do Brasil em torneio nos EUA

A seleção brasileira feminina de futebol encerrou na quarta-feira a sua participação no Torneio She Believes, em Orlando, nos Estados Unidos, que serve de preparação aos Jogos Olímpicos de Tóquio, com vitória sobre o Canadá por 2 a 0. O time comandado pela técnica sueca Pia Sundhage terminou a competição amistosa na segunda colocação com seis pontos, só atrás das anfitriãs, que conquistaram o título ao golearem a Argentina por 6 a 0.

A treinadora fez um balanço positivo de suas comandadas na competição - além de bater o Canadá, o Brasil goleou a Argentina por 4 a 1 e foi derrotado pelos Estados Unidos por 2 a 0. Pia destacou que os jogos foram cruciais para que ela e sua comissão técnica obtivessem respostas no que tange ao desempenho das atletas. E admitiu que há aspectos do jogo a serem aprimorados.

"Tivemos algumas respostas, algumas delas foram com jogadoras jogando bem, mas algumas precisam competir um pouco mais para alcançar um nível internacional. Então tivemos destaques positivos e outros nem tanto. Conseguimos marcar gols, fiquei bem contente com o primeiro tempo de hoje (quarta-feira). Defensivamente, precisamos ajustar alguns detalhes. Como no jogo de hoje, quando o Canadá colocou quatro atacantes e nos pressionou. Foi parecido com o que ocorreu contra os Estados Unidos, com muitas jogadoras pressionando alto. Precisamos melhorar isso para conseguirmos realizar transições e contra-ataques", analisou Pia, antes de falar especificamente sobre os três jogos.

"É bem mais fácil ser treinadora quando você ganha. Então esses jogos, o da Argentina e o de hoje (quarta-feira), pelo fato de termos ganhado e feito gols, faz com que seja mais fácil trabalhar algumas coisas. Estou feliz com esses dois jogos, não tanto com o segundo tempo de hoje, mas a primeira etapa foi boa. (E também estou feliz) Pela forma com que nós competimos diante dos Estados Unidos. Tivemos algumas respostas, algumas jogadoras realmente estão desempenhando em nível internacional, enquanto outras precisam voltar para casa e trabalhar um pouco mais. Como um todo, o torneio foi bom para nós, e as respostas que tivemos foram muito importantes", completou a comandante do Brasil.

Quando uma vaga na Olimpíada está em jogo, todos as valências de uma atleta são cuidadosamente observadas. Para Pia, o aspecto físico é fundamental para se obter êxito. A técnica da seleção exaltou o modelo de competição do Torneio She Believes - similar aos dos Jogos Olímpicos, com poucos dias de descanso entre um jogo e outro. De acordo com a sueca, isso tornou esse período um bom simulador para a comissão técnica.

"Uma coisa importante é o aspecto físico, tivemos três jogos e pudemos notar que algumas jogadoras ficaram cansadas. E essas são as circunstâncias na Olimpíada, com jogos de apenas dois dias de diferença. Então isso é algo que nos atentamos desde o início porque as jogadoras que levaremos para a Olimpíada têm que estar preparadas para jogar muitos jogos, como a Rafa, que jogou todos os jogos e é um bom exemplo disso. E foi muito bem. Então estando em forma, consequentemente você se mantém saudável e pronta para jogar, então, com isso vem a confiança", destacou.

Últimas