Para reduzir custos, COB cancela Casa Brasil no Japão durante os Jogos Olímpicos

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) decidiu cancelar o funcionamento da Casa Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, que serão realizados de 24 de julho a 9 de agosto. A decisão foi tomada na reunião do Conselho de Administração realizada nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro.

A entidade afirma que as razões do cancelamento foram a incerteza trazida pela variação do dólar e os altos custos para criação de um espaço no Japão na época dos Jogos. O planejamento previa a captação de cerca de 40% do valor entre os patrocinadores. Já existiam acordos apalavrados com parceiros. Com o novo direcionamento, novas conversas serão realizadas.

"O COB entendeu que será mais efetivo atuar de forma pontual com os 'stakeholders' no Japão e se utilizar da plataforma digital para o fortalecimento de sua marca, dois dos papeis atribuídos inicialmente à casa", disse o diretor geral do COB, Rogério Sampaio.

O Estado apurou que o orçamento inicial para a criação do espaço em Tóquio foi de R$ 19.607.329,18. Desse total, cerca de R$ 2,1 milhões seriam destinados para o aluguel do espaço. Os custos com infraestrutura e cenografia giravam em torno de R$ 4,3 milhões, por exemplo. Diversos outros itens, como hospedagem, visitas técnicas e gastos com pessoal, formavam o valor total. Mesmo com a expectativa de participação da iniciativa privada para custear o projeto, a proposta foi recusada pelo Conselho de Administração que o considerou "alto demais".

Na reunião do conselho no dia 29 de outubro do ano passado, os organizadores da Casa Brasil apresentaram um valor reduzido no total de R$ 12.996.830,30. O montante consta na ata do encontro. A Casa Brasil seria localizada em Shibuya, um dos principais centros comerciais e financeiros de Tóquio. A validação final do projeto foi marcada para a reunião de fevereiro. Nesta quarta-feira, o COB decidiu cancelar o projeto.

Organizada nas últimas edições dos Jogos Olímpicos, a Casa Brasil funcionou como um espaço de relacionamento e convivência para dar visibilidade aos patrocinadores e fortalecer as marcas dos parceiros do COB. Seria um espaço para ações comerciais e relacionamento com potenciais investidores. A Casa Brasil também se fortaleceu como um local para celebrar as conquistas dos atletas brasileiros. As entrevistas com os medalhistas, por exemplo, eram realizadas ali. Ela era um símbolo da presença brasileira na Olimpíada.

Sem a Casa Brasil, o COB decidiu priorizar as atividades no Brasil. A entidade vai organizar um festival chamado Olympic Fest Time Brasil, em São Paulo, nos finais de semana durante os Jogos Olímpicos. O evento vai oferecer ao público brasileiro atrações variadas, com a transmissão das principais competições e a presença da mascote Ginga. Patrocinadores serão convidados a participar.

O local será também espaço de celebração de conquistas, já que os medalhistas passarão por lá quando voltarem dos Jogos. Além do Olympic Fest, o COB também vai organizar eventos para incentivar a torcida como o Festival Time Brasil, que será realizado em Brasília, no mês de abril.