Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Pan - Conexão Chile
Publicidade

Remo do Brasil 'desencanta' no Pan com ouro após 36 anos e prata; Badminton perde final

Lucas Verthein confirmou o favoritismo no single Skiff masculino, e Beatriz Cunha foi superada pela mexicana Kenia Lechuga

Pan-Americanos|Do R7


Verthein era o favorito ao ouro
Verthein era o favorito ao ouro

O remo do Brasil demorou, mas subiu no pódio nos Jogos Pan-Americanos de Santiago. Nesta quarta-feira (25), Lucas Verthein conquistou o ouro que não vinha há 36 anos ao confirmar o favoritismo no single Skiff masculino, enquanto Beatriz Cunha terminou a prova do feminino com a prata.

Beatriz Cunha abriu as conquistas com a prata no single Skiff, atrás somente da mexicana Kenia Lechuga. A brasileira completou a prova em 7min46s73, pouco mais de dois segundos da campeã, que cruzou com 7min44s63. A paraguaia Nicole Martinez González terminou com o bronze, com 7min47s29.

Favorito ao ouro, Lucas Verthein colocou o Brasil no topo do pódio de um Pan após 36 anos. O brasileiro dominou toda a prova, não se intimidou com a pressão final e cruzou em primeiro com mais de um segundo de vantagem. Ele ganhou o ouro com 6min58s76, diante de 6min59s93 do americano James Phihal. O bronze ficou com o mexicano Juan Flores, com 7min01s27.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

O último ouro brasileiro no remo em Pans havia sido conquistado no double skiff masculino, com Ronaldo e Ricardo de Carvalho, em Indianápolis-1987. Os irmãos também haviam levado o ouro quatro anos antes, em Caracas 1983.

No double Skiff masculino, os brasileiros Piedro Tuchtenhagen e Tomas Levy terminaram somente na quinta colocação, com 6min36s06. Eles iniciaram a final muito fortes e acabaram cansando. Os uruguaios Eric Conde e Nicolas Aguirre venceram com 6min22s07, seguidos pelos cubanos Reidy Cardona e Carlos Jáuregui (6min23s69) e os americanos Mark Couwenhoven e Casey Fuller (6min26s70).

Publicidade

Já no double Skiff feminino, Chloe Gorski e Thalita Soares completaram na sexta e última colocação, com 7min24s95. O ouro foi para os Estados Unidos (7min02s11), com Chile em segundo (7min03s74) e Canadá em terceiro (7min13s74).

OURO NO BADMINTON

Na final do Badminton, Davi Silva e Fabrício Farias até começaram bem diante dos canadenses Nyl Yakura e Adam Dong Xing, ganhando o primeiro jogo. Mesmo na 86ª colocação do ranking, diante do 43º posto dos rivais, os brasileiros não se intimidaram e ganharam a primeira parcial por 21 a 19. Os adversários empataram com 21 a 15. A virada e o ouro vieram com 21 a 18 no jogo desempate.

Os brasileiros começaram mal o desempate, ficando atrás por 6 a 1. Mas reagiram e buscaram o 12 a 12. Os canadenses, contudo, abriram 15 a 12 e depois apenas administraram para garantir a conquista do ouro. Abriram 20 a 14, os brasileiros salvaram quatro match points, mas caíram com 21 a 18.

Confira as principais esperanças de medalhas para o Brasil no Pan-Americano de Santiago

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.