Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Pan - Conexão Chile
Publicidade

No Pan de Santiago, Brasil busca repetir campanha histórica de Lima-2019

Delegação brasileira conta com mais de 600 atletas, com muitos favoritos ao ouro; algumas modalidades dão vaga para Paris 2024

Pan-Americanos|Do R7


Bandeira do Brasil foi hasteada nas boas-vindas à delegação em Santiago
Bandeira do Brasil foi hasteada nas boas-vindas à delegação em Santiago

Vai ser dada a largada para o início do Jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile! A cerimônia de abertura acontece nesta sexta-feira (20), apesar das disputas no beisebol e no boxe terem começado nos últimos dois dias.

Em 2023, o Brasil tenta repetir a campanha vitoriosa de Lima-2019 e tem atletas favoritos para medalha de ouro.

Ao todo, a delegação brasileira conta com 633 atletas, além de 263 oficiais de confederações e outros 124 oficiais do comitê, o que totaliza 1.020 pessoas. Eles estarão divididos nos 58 esportes disputados, sendo que 11 são exclusivos do Pan e não fazem parte do calendário olímpico. Três modalidades são estreantes: breaking, escalada e skate.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Com grandes nomes do esporte, como Rebeca Andrade, Rayssa Leal, Marcus D'Almeida e Hugo Calderano, o Brasil deve ter uma "chuva de medalhas" na capital chilena, ainda maior do que a vista em Lima, quando os brasileiros conquistaram 169 medalhas, sendo 54 de ouro. Na verdade, 21 atletas da delegação já são medalhistas olímpicos.

E por falar em Jogos Olímpicos, o Pan-Americano dá a oportunidade de atletas de 21 modalidades conquistarem vagas diretas para Paris-2024, enquanto outras 12 somam pontos no sistema de classificação. Do Brasil, a dupla bicampeã olímpica da vela Martine Grael e Kahena Kunze, Beatriz Ferreira e Abner Teixeira — ambos do boxe — podem garantir vaga em Santiago.

Em Santiago, Rebeca Andrade tem chances de ser uma das principais atletas do evento. Ela fará a estreia em Pans, machucada em 2015 e 2019, e não disputará com a americana Simone Biles, ausente do evento. Além da ginasta, a skatista Rayssa Leal, a judoca Ketleyn Quadros e a tenista Laura Pigossi também debutam no evento.

A forte e importante presença de mulheres no Time Brasil foi elogiada por Ney Wilson, diretor de Esportes de Alto Rendimento do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), em entrevista à agência AFP. "As mulheres têm sido protagonistas dessas grandes conquistas que o Brasil tem tido. O que a gente hoje visualiza, sem dúvida nenhuma, é que as mulheres vão pesar bastante nesse resultado que a gente espera", disse.

Medalhistas olímpicos em Tóquio-2020, a tenista Luisa Stefani e o nadador Fernando Scheffer serão os porta-bandeiras do Brasil no Pan. Eles foram escolhidos pelo COB para carregar a bandeira nacional na cerimônia de abertura do grande evento, na sexta-feira, a partir das 20h30 (de Brasília), no estádio Nacional do Chile.

Quem são os atletas do Time Brasil classificados para os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.