Esportes Ônibus do Grêmio é atingido por pedra, e Villasanti é hospitalizado

Ônibus do Grêmio é atingido por pedra, e Villasanti é hospitalizado

Veículo foi atingido na chegada ao Beira-Rio, estádio do Internacional. Por conta da agressão, disputa do Grenal foi suspensa

  • Esportes | Do R7, com informações da Agência Estado

 Villasanti é retirado de ambulância do estádio Beira-Rio

Villasanti é retirado de ambulância do estádio Beira-Rio

RICHARD DUCKER/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 26.02.2022

Mais um caso de violência no futebol aconteceu neste sábado (26), antes do clássico entre Internacional e Grêmio, no Beira-Rio, que acabou cancelado. O ônibus do time tricolor foi atingido por uma pedra na chegada ao estádio do clube rival, e o jogador paraguaio Villasanti acabou machucado. Ele foi para o hospital, e passou por exame nesta noite.

Por causa da agressão, o Grêmio avisou que não há clima para a realização do duelo. A Federação Gaúcha de Futebol confirmou que o Grenal 435 não seria disputado.

O triste episódio se dá apenas dois dias depois de algo semelhante ter ocorrido com o ônibus do Bahia, que foi atingido por uma bomba antes de um duelo pela Copa do Nordeste, contra o Sampaio Corrêa. Machucado, o goleiro Danilo Fernandes foi levado por uma ambulância para um hospital de Salvador.

Dirigentes do Grêmio conversaram com a arbitragem e fizeram um boletim de ocorrência neste sábado. "Estávamos em frente ao estádio, e houve dois estouros, um por uma barra de ferro e outro por uma pedra. Houve estilhaços, e o Villasanti foi atingido pela pedra, ficou atordoado. O Grêmio tomou todas as providências, e isso nos leva à situação de não jogar", afirmou o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan. Segundo ele, os jogadores Campaz e Thiago Santos tiveram escoriações.

Do outro lado, o Internacional manifestou total apoio ao Grêmio e disse que vai contribuir na busca pelos culpados. "Não concordamos com o que aconteceu, condenamos esse tipo de violência e temos de acabar com isso no futebol. É o segundo caso em poucos dias. O Internacional aceita o cancelamento da partida, e somos a favor de que o jogo não aconteça neste momento", disse Alessandro Barcellos, presidente do Internacional.

Últimas