Olympique será julgado e deve ser punido por descumprir fair-play financeiro

O Olympique de Marselha deve ser o próximo clube a ser punido pela Uefa por violar as regras do fair-play financeiro. Nesta quinta-feira, a entidade anunciou que um painel avaliará ser o clube francês violou o acordo que lhe foi imposto para resolver vários problemas financeiros anteriores.

O risco de punição ao Olympique se dá na sequência do caso envolvendo o Manchester City, que a Uefa considerou não ter cumprido as suas regras financeiras que monitoram as equipes participantes de competições europeias. Assim, o time inglês foi proibido de participar de torneios continentais nas próximas duas temporadas - o clube recorreu da decisão à Corte Arbitral do Esporte.

O Olympique está em segundo lugar no Campeonato Francês, sob o comando do técnico André Villas-Boas, e está se classificando para a lucrativa fase de grupos da Liga dos Campeões da próxima temporada, algo que agora está em perigo.

Em julho, a Uefa fechou um acordo com o Olympique que incluía a renúncia por parte do clube a 2 milhões de euros (cerca de R$ 10,3 milhões na cotação atual) em premiações por competições. Até 4 milhões de euros (R$ 20,7 milhões) poderiam ser deduzidos nos próximos anos, ainda que o time não tenha se classificado para a Liga dos Campeões ou a Liga Europa nesta temporada.

O time de Marselha também concordou em não exceder seus prejuízos em 30 milhões de euros (R$ 155 milhões) sob os cálculos do fair-play financeiro nesta temporada e ainda a limitar a proporção entre os salários de seus jogadores e sua receita total. Mas o clube "não atendeu às condições" acordadas para esta temporada, disse a Uefa.

Um veredicto sobre o caso deve ser dado antes do início das competições europeias da próxima temporada. A Uefa também comunicou que o Lechia Gdansk, da Polônia, será julgado por não enviar os detalhes exigidos de suas contas.