Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Dora se motivou no 'anda bem para uma menina' para brilhar no skate

Atleta representou o Brasil na Olimpíada, comemorou sucesso e espírito coletivo do esporte e estabeleceu Paris 2024 como meta

Olimpíadas|Felippe Scozzafave, do R7

Dora Varella representou o Brasil na primeira participação do skate em uma Olimpíada
Dora Varella representou o Brasil na primeira participação do skate em uma Olimpíada Dora Varella representou o Brasil na primeira participação do skate em uma Olimpíada

Os Jogos Olímpicos de Tóquio mal acabaram. Mas já é possível dizer que o skate veio para ficar. A inclusão da modalidade foi um verdadeiro sucesso. As provas repercutiram bastante e os atletas estiveram entre os mais comentados de todo o evento.

No Brasil, o sucesso foi ainda maior. Com direito a três medalhas nas modalidades street (Rayssa Leal e Kelvin Hoefler) e park (Pedro Barros), o skate esteve na boca do torcedor e a procura pelo produto, ou então de interessados em aprender o esporte, aumentaram bastante.

Uma das responsáveis por todo esse sucesso é Dora Varella, atleta de apenas 20 anos que representou o Brasil em Tóquio, sendo finalista no park: "O alcance da Olimpíada levou o skate à pessoas que não tinham tanto conhecimento do esporte, e tenho certeza que muitos se apaixonaram pelo mundo do skate, assim como eu me apaixonei quando comecei a andar", disse ela, em entrevista ao R7.

A jovem, aliás, passou a se interessar pela modalidade graças a um familiar. E rapidamente se apaixonou. "Meu primo andava de skate e eu sempre brincava com o skate dele. Sempre pratiquei muitos esportes. Com 10 anos, pedi um skate de Natal para minha avó e ficava andando no quintal de casa, meu pai deu a ideia de me levar em uma pista e fomos na primeira que encontramos na internet. Chegando lá, achei o paraíso, várias rampas de várias alturas e muitas manobras para eu aprender. Depois desse dia, viciei e nunca mais parei!"

Publicidade
Dora voa nas manobras
Dora voa nas manobras Dora voa nas manobras

Campeã brasileira em 2020 e sexta colocada no mundial de 2019, Dora já coleciona bons resultados na carreira. Para ela, porém, o resultado nem sempre é o mais importante. "Queria somente me divertir e evoluir e é assim até hoje, aconteceu tudo naturalmente. Hoje em dia fico muito feliz de poder ter o skate como profissão, poder me divertir, e fazer o que amo para viver é muito gratificante", comemorou.

Apesar do apoio da família e se sentir acolhida no "mundo do skate", ela admite que já ouviu muitas vezes frases como "até que você anda bem para uma menina", algo que ela não leva como preconceito: "Estas frases nunca me desmotivaram, pelo contrário, me motivaram a me puxar mais e provar a eles o contrário."

Publicidade
A experiência como um todo é completamente diferente%2C a pressão é maior%2C mas a energia da competição é incrível. Foi diferente de todos os campeonatos que já participei%2C mas no momento que você dropa você tem um único objetivo%3A acertar sua linha. E é esse pensamento que faz com que você fique tranquilo e focado para fazer o que sabe e dar o seu melhor.

(Dora Varella, sobre competir na Olimpíada)

Além do sucesso como um todo, chamou muita atenção no skate o companheirismo entre os atletas, mesmo com um competindo contra o outro.

"Isso é normal no mundo do skate, queremos ver todos felizes, se superando, dando o seu melhor e um alto nível de skate. Nas sessões, um ajuda o outro, dando dicas para acertar a manobra ou mesmo motivando. O skate me ensinou isso, torcer pela vitória do outro não interfere na sua e espero que essa mensagem tenha sido passada para quem assistiu a gente também", explicou.

Publicidade

E se o skate olímpico fez sucesso entre os torcedores, entre os atletas ele foi ainda maior. Tanto é que Dora já estabeleceu como meta estar em Paris, em 2024. "Tenho muitos sonhos, e um deles é poder viver do skate para sempre! Com certeza estar em Paris e buscar uma medalha é o meu maior objetivo a partir de agora, um sonho que vou batalhar muito para conquistar, sempre me divertindo e fazendo por amor", concluiu.

Fadinha de prata! Veja as manobras de Rayssa Leal na Olimpíada

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.