Esportes Morre o belga Jacques Rogge, ex-presidente do COI, aos 79 anos

Morre o belga Jacques Rogge, ex-presidente do COI, aos 79 anos

Executivo foi o 8º comandante do Comitê Olímpico Internacional e ficou no cargo até 2013, quando passou bastão a Thomas Bach

Agência EFE
Rogge foi o 8º presidente do COI, de 2001 a 2013, sendo sucedido por Thomas Bach

Rogge foi o 8º presidente do COI, de 2001 a 2013, sendo sucedido por Thomas Bach

FABRICE COFFRINI/AFP - 04.09.2013

O belga Jacques Rogge, ex-presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), morreu neste domingo (29), aos 79 anos, segundo informou a entidade.

Rogge, que sucedeu o espanhol Juan Antonio Samaranch em 2001, foi o oitavo presidente do COI e permaneceu no cargo até 2013, quando passou o bastão para o alemão Thomas Bach e se tornou presidente honorário.

Cirurgião ortopédico de profissão e especializado em medicina esportiva, Jacques Rogge foi um "apaixonado pelo esporte durante toda a vida e um atleta de sucesso", destacou o COI.

Na juventude, praticou rúgbi e chegou a defender a seleção da Bélgica, mas foi na vela que se destacou como atleta de alto nível. Campeão mundial na classe Finn, Rogge competiu nesta modalidade nos Jogos Olímpicos de 1968, na Cidade do México; de 1972, em Munique; e em 1976, em Montreal.

Ao se aposentar como atleta, Jacques Rogge se tornou presidente do Comitê Olímpico Belga e da Associação de Comitês Olímpicos Europeus, antes de ser eleito presidente do COI.

Após deixar a presidência do COI, em 2013, Rogge desempenhou a função de enviado especial da ONU para a juventude, os refugiados e o esporte.

"Foi um presidente que ajudou a modernizar e transformar o COI. Será lembrado especialmente por defender o esporte juvenil e por inaugurar os Jogos Olímpicos da Juventude. Também foi um grande defensor do esporte limpo e lutou incansavelmente contra os males do doping", afirmou o atual mandatário do COI, Thomas Bach.

Em demonstração de respeito, a bandeira olímpica será hasteada a meio mastro durante cinco dias em todas as propriedades do COI, homenagem que foi sugerida a todos os comitês olímpicos nacionais e às federações internacionais.

Últimas