Esportes Ministério da Defesa da Ucrânia repreende saltadora por abraçar atleta russa

Ministério da Defesa da Ucrânia repreende saltadora por abraçar atleta russa

O Ministério da Defesa da Ucrânia anunciou neste domingo que levará a saltadora Yaroslava Mahuchikh, medalhista de bronze no salto em altura nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, aos tribunais por ter abraçado e ter sido fotografada ao lado da russa Maria Lasitskene, campeã da prova disputada no último sábado no estádio Olímpico.

"Mahuchikh está agora em Tóquio. Assim que ela voltar, terei uma reunião com ela", escreveu a vice-ministra da defesa da Ucrânia, Anna Maliar, em uma postagem no Facebook.

Maliar declarou que a foto das duas atletas posando juntas ao final da competição causou ultraje na sociedade ucraniana, referindo-se às críticas recebidas por Mahuchikh nas mídias sociais. "Os atletas que representam a Ucrânia nas competições internacionais devem entender que a prolongada guerra russo-ucraniana traz consigo certas restrições e responsabilidades", destacou a ministra.

Da Rússia, que tem estado em desacordo com a Ucrânia desde 2014 sobre a anexação da Crimeia e a guerra em Donbass, vários atletas aposentados defenderam Mahuchikh por sua atitude esportiva e pediram para esporte e política não serem misturados.

Na foto criticada, Lasitskene é mostrada com a bandeira neutra do Comitê Olímpico Russo, enquanto que Mahuchikh está enrolada na bandeira nacional ucraniana. As outras duas atletas ucranianas que se classificaram para a final de salto em altura, Irina Gerashchenko e Yuliya Levchenko, também parabenizaram a russa pela vitória.

Lasitskene, que havia perdido os Jogos do Rio-2016 devido ao escândalo de doping na Rússia, foi coroada campeã olímpica com um salto de 2,04 metros. O feito foi realizado em uma temporada na qual ela mal pôde competir devido a problemas físicos.

Últimas