Esportes Michel Platini se diz inocente de acusações sobre escolha do Qatar

Michel Platini se diz inocente de acusações sobre escolha do Qatar

Segundo advogados. o ex-jogador, preso nesta terça-feira, esta calmo e disse que é inocente das acusações em depoimento

corrupção, Michel Platini

Yoan Valat/EFE

O ex-jogador e ex-presidente da Uefa, Michel Platini, detido nesta terça-feira (18), acusado de corrupção na escolha do Qatar como sede da Copa do Mundo de 2022, se declarou inocente em depoimento, segundo relataram os advogados do francês.

Veja mais: Rodrygo é apresentado no Real: 'É o dia mais feliz da minha vida'

"Está falando de forma serena e precisa, responde todas as perguntas, inclusive as relativas às condições da atribuição da Europa de 2016 (em que a França foi escolhida), e está dando explicações úteis", disse um dos responsáveis da defesa do antigo camisa 10 da Juventus.

Platini está detido desde o início da manhã de hoje (18), no Escritório Anticorrupção de Nanterre, nos arredores de Paris. Além de Platini, foi presa uma antiga conselheira do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, Sophie Dion.

Além disso, o ex-secretário-geral do Palácio do Eliseu, Claude Guéant, prestou depoimento sob o status de "suspeito livre", segundo o jornal "Le Monde".

A investigação contra Platini se concentra em um jantar organizado em 23 de novembro de 2010, entre Sarkozy, então presidente, e o emir do Catar, Hamad Ben Khalifa Al-Thani. Platini, até então favorável a candidatura dos Estados Unidos para sediar a Copa de 2022, mudou de ideia e passou a defender a escolha do Catar.

Veja mais: Alvo de críticas, gramado da Fonte Nova é elogiado pela Conmebol

O ex-presidente da Uefa já havia prestado depoimento no ano passado, sobre o tema, mas não na condição de acusado. Segundo os advogados, a detenção de hoje foi feita sob a alegação de que Platini não coaja outras testemunhas do caso.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Comemoração de título da NBA é interrompida por tiros no Canadá