Esportes Mesmo com título, Medvedev está mais longe do número 1; Nadal deixa de ser Top 5

Mesmo com título, Medvedev está mais longe do número 1; Nadal deixa de ser Top 5

Embora tenha derrotado o sérvio Novak Djokovic na final do US Open no domingo, conquistando o seu primeiro título de Grand Slam, o russo Daniil Medvedev ficou mais longe da liderança do ranking da ATP. A diferença entre os dois saiu dos 1.133 pontos na última atualização para os atuais 1.353 na lista divulgada nesta segunda-feira.

Isso porque Medvedev defendia 1.200 pontos do vice-campeonato em Nova York de 2019, que estavam congelados até então por causa da pandemia do novo coronavírus, e acabou colocando apenas mais 800 pontos na conta com o título. Do outro lado, Djokovic havia parado nas oitavas de final nas duas últimas edições do torneio, defendia apenas 180 pontos e levou para casa 1.200 com o vice.

Se a distância para a liderança do ranking acabou aumentando mesmo com a conquista do US Open, a diferença para quem vem logo abaixo também ficou maior. Atual terceiro colocado na ATP, o grego Stefanos Tsitsipas estava antes 1.630 pontos atrás e agora tem 2.430 de desvantagem para Medvedev.

Vice-campeão do ano passado, o alemão Alexander Zverev foi outro que se distanciou um pouco mais das duas primeiras colocações. Ele somava 8.240 pontos na lista antes do US Open e agora tem 7.760.

Pela primeira vez desde abril de 2017, o espanhol Rafael Nadal não aparece no Top 5 da ATP. Afastado do circuito profissional para tratar uma lesão no pé esquerdo, que o impedirá de competir pelo menos até o final da temporada, ele não disputou o US Open e foi ultrapassado pelo russo Andrey Rublev, que agora ocupa a quinta colocação no ranking.

Esta é a melhor colocação de Rublev na carreira, entrando pela primeira vez entre os cinco primeiros. O russo de 23 anos era o sétimo colocado no ranking passado e mesmo não passando da terceira rodada em Nova York, se beneficiou das ausências de Nadal e do austríaco Dominic Thiem no US Open para escalar a lista.

Nadal caiu para o sexto lugar e corre o grande risco de ser superado pelo menos por Matteo Berrettini até o final da temporada. O italiano está 642 pontos atrás do espanhol e é a única ameaça, já que depois dele aparecem Thiem (oitavo) e o suíço Roger Federer (nono), dois que também só voltarão a competir em 2022.

BRASIL - A semana não poderia começar melhor para o paulista Felipe Meligeni Alves, que ganhou sete colocações no ranking e entrou pela primeira vez para o Top 200. O sobrinho de Fernando Meligeni alcançou a 194.ª posição na lista da ATP desta segunda-feira, a melhor marca até então da carreira do tenista de 23 anos e atual número 3 do Brasil.

O cearense Thiago Monteiro segue como o melhor do país e único no Top 100. Ele ganhou uma colocação no ranking e agora é o 92.º do mundo. Depois dele o próximo brasileiro no ranking é o paranaense Thiago Wild, que perdeu 11 lugares e desceu para o 130.º posto.

Confira o ranking da ATP:

1.º - Novak Djokovic (SER) - 12.133 pontos

2.º - Daniil Medvedev (RUS) - 10.780

3.º - Stefanos Tsitsipas (GRE) - 8.350

4.º - Alexander Zverev (ALE) - 7.760

5.º - Andrey Rublev (RUS) - 6.130

6.º - Rafael Nadal (ESP) - 5.815

7.º - Matteo Berrettini (ITA) - 5.173

8.º - Dominic Thiem (AUT) - 4.995

9.º - Roger Federer (SUI) - 3.765

10.º - Casper Ruud (NOR) - 3.440

11.º - Félix Auger-Aliassime (CAN) - 3.368

12.º - Denis Shapovalov (CAN) - 3.310

13.º - Hubert Hurkacz (POL) - 3.128

14.º - Jannik Sinner (ITA) - 2.895

15.º - Diego Schwartzman (ARG) - 2.800

16.º - Pablo Carreño Busta (ESP) - 2.650

17.º - Christian Garin (CHI) - 2.510

18.º - Roberto Bautista Agut (ESP) - 2.405

19.º - Reilly Opelka (EUA) - 2.341

20.º - Gael Monfils (FRA) - 2.233

92.º - Thiago Monteiro (BRA) - 832

130.º - Thiago Wild (BRA) - 613

194.º - Felipe Meligeni Alves (BRA) - 363

Últimas