Maradona volta atrás em decisão e continua como técnico do Gimnasia

Segundo jornal, argentino havia dito que iria sair da equipe na última terça-feira (19), mas acabou recuando de sua escolha após acordo com diretoria

Argentino voltou atrás na decisão de deixar cargo de treinador no Gimnasia

Argentino voltou atrás na decisão de deixar cargo de treinador no Gimnasia

Marcelo Ruiz/EFE

Menos de 48 horas após ter anunciado a renúncia ao cargo de técnico do Gimnasia La Plata por falta de unidade na cúpula do clube, Diego Maradona voltou atrás e avisou que continuará no posto.

Veja mais: Maradona responde à filha e cita herança: "Não vou deixar nada"

"Estou muito feliz por poder dizer que continuo sendo técnico do Gimnasia La Plata. Quero agradecer à torcida e aos jogadores porque todos, finalmente, conseguimos a unidade política do clube", escreveu o treinador nas redes sociais.

Em entrevista, o empresário de Maradona, Cristian Bragarnik, disse que "Diego tomou a decisão de seguir no Gimnasia e retomar o trabalho que tão exitosamente tinha assumido".

"A mensagem de Diego foi muito clara, e o comunicado também. Óbvio que há interpretações quando há interesses políticos. Ele é agradecido a (Gabriel) Pellegrino (atual presidente), que o trouxe ao futebol argentino", detalhou.

A decisão de Maradona mudou na última quinta-feira, quando os candidatos às eleições presidenciais do clube, que serão disputadas no próximo sábado, Salvador Robustelli e Mariano Cowen, aceitaram fazer um mandato de unidade que inclua Gabriel Pellegrino.

Veja mais: Melhor jogador da Libertadores receberá anel de diamantes

"Ao saber que foram dadas todas as condições que pediu, ele vai continuar", acrescentou o assessor jurídico de Maradona, Matías Morla.

Além de agradecer aos seguidores pela mobilização a seu favor, Maradona pressionou a diretoria: "Espero que entreguem os reforços que prometeram", alertou.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Estádio da final comporta 60 mil pessoas, mas precisa de retoques