Veterano, Recoba diz que só continuará a jogar se surgir "algo interessante"

Montevidéu, 23 jun (EFE).- Aos 39 anos e com contrato válido até o dia 31 de julho com o Nacional, o meia uruguaio Alvaro Recoba afirmou à Agência Efe nesta terça-feira que só continuará a jogar na próxima temporada se surgir "algo interessante", caso contrário se aposentará "sem problemas". Segundo o meia, que na quinta-feira viajará de férias com a família para os Estados Unidos até meados de julho, a idade não é motivo para "enlouquecer" devido às possíveis ofertas da Índia ou da Austrália. Recoba disse saber que com 39 anos não pode exigir muito dinheiro ao assinar com algum clube desses campeonatos, mas afirmou que um fator que pode motivá-lo a continuar em atividade é "conhecer outro lugar, algo novo". O veterano explicou que se reuniu com representantes de um clube que disputa o Campeonato Indiano no ano passado, mas que na época decidiu permanecer no Nacional. "O objetivo que eu tinha no Nacional era ser campeão (do Campeonato Uruguaio) e agora, com esse triunfo, se fechou o ciclo, pelo menos como jogador", disse Recoba. Inicialmente, o clube indiano havia ficado de retomar o contato com o jogador neste ano, após o término do Campeonato Uruguaio, mas nada ocorreu ainda, segundo o jogador. "Há outras opções de jogar na Austrália. Tenho 39 anos, e se não me apressei antes, não vou enlouquecer agora", disse o meia, que acrescentou que está "em um momento de muita tranquilidade" e com vontade de sair logo de férias com a família. Álvaro Recoba começou sua carreira profissional em 1994, no Danúbio, e chegou a ser um dos jogadores mais bem pagos do mundo quando defendia a Inter de Milão, equipe pela qual jogou entre 1999 e 2007. EFE jrv/vnm