Sampaoli critica decisão da Conmebol de aceitar denúncia "pós-jogo" de Jara

Santiago, 28 jun (EFE).- O técnico da seleção chilena, Jorge Sampaoli questionou neste domingo a punição do zagueiro Gonzalo Jara, que foi motivada por uma denúncia apresentada pela Associação Uruguaia de Futebol (AUF). "Quando se gera o antecedente de uma suspensão por causa de uma denúncia feita pós-jogo, seguramente todo mundo recorrerá a isso", disse o argentino, em entrevista coletiva concedida no Estádio Nacional de Santiago. Jara foi suspenso neste domingo por três jogos, devido a "dedada" que deu no atacante uruguaio Edinson Cavani e, com isso, não atuará mais nesta edição da Copa América. A AUF anexou vídeos e fotos do incidente, que acabou resultando em uma reação do jogador da Celeste e sua expulsão pelo árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci. Para Sampaoli, se a Conmebol decidir receber todas as denúncias de acontecimentos que não estão na súmula da partida, o Tribunal de Disciplina da entidade teria que se reunir "constantemente". O técnico criticou veementemente a postura do rival nas quartas de final, em partida que os chilenos levaram a melhor por 1 a 0, garantindo classificação para encarar a seleção peruana nesta segunda-feira, em Santiago. "O jogo com o Uruguai foi contra um rival que se propôs a não jogar. Fez uma partida muito áspera contra nós. Eles só tiveram 20% de posse de bola e geraram muitos atritos", avaliou Sampaoli. EFE gs/bg (foto) (vídeo)