Mais Esportes Pivôs dominam primeiras escolhas do Draft da NBA

Pivôs dominam primeiras escolhas do Draft da NBA

Houston (EUA), 25 jun (EFE).- Os pivôs foram os destaques desta edição do Draft da NBA, que aconteceu nesta quinta-feira no Barclays Center, a casa do Brooklyn Nets, em Nova York, com três jogadores dessa posição entre as quatro primeiras escolhas dos calouros para a próxima temporada. Cumprindo com todas as previsões, o Minnesota Timberwolves, que tinha o primeiro 'pick' do Draft, escolheu o ala-pivô de origem dominicana Karl-Anthony Towns. No entanto, a surpresa do dia foi a seleção do Los Angeles Lakers, que escolheu o armador D'Angelo Russell e não o pivô Jahlil Okafor, que no final foi selecionado pelo o Philadelphia Sixers. O New York Knicks, por sua vez, levantou polêmica ao escolher o pivô letão Kristaps Porzingis, uma decisão que não foi bem recebida pelos fãs da equipe. Com sua escolha, a equipe de Minnesota poderia se transformar na primeira franquia na história a ter três primeiros 'picks' em seu elenco, já que conta com o canadense Anthony Bennett (primeira escolha em 2013), Andrew Wiggins (2014) e agora Towns (2015), caso Bennett não seja transferido como vem sendo especulado. Towns se formou na Universidade de Kentucky, onde o prestigiado John Calipari se encontra à frente do programa de basquete e fez com que o pivô se tornasse um jogador completo, que poderia se encaixar com perfeição no esquema dos Timberwolves. A equipe de Minnesota, depois que perdeu Kevin Love para o Cleveland Cavaliers, ficou sem um jogador importante que o substituísse, já que Bennett não correspondeu às expectativas e poderia ser transferido. Caso Bennett saia da equipe, Towns teria uma importância ainda maior dentro do processo de reconstrução do conjunto. Na última temporada do basquete universitário, Towns teve médias de 10,3 pontos, 6,7 rebotes e 2,3 tocos por partida. Com isso, a Universidade de Kentucky se tornou a primeira na era do Draft que somou três jogadores como as primeiras escolhas desde 1966, depois que John Wall foi selecionado pelo Washington Wizards, em 2010; Anthony Davis, pelo de New Orleans Pelicans, em 2012; e agora Towns, pelos Timberwolves. A surpresa do dia ficou com a escolha dos Lakers, que selecionaram Russell, de Ohio State, e não Okafor, como se presumia. Russell, de 19 anos de idade, é um jogador de alto nível que se destaca nos chutes de três pontos e se caracteriza por sua grande habilidade para fornecer passes. O 'pick' dos Lakers tem médias de 19,3 pontos, 5,7 rebotes e 5 assistências por partida. Para os Lakers, Russell é sua primeira seleção número 2 desde a escolha de James Worthy, em 1982. Russell será companheiro do lendário ala-armador Kobe Bryant, para quem a próxima poderia ser sua última temporada como profissional. Os Lakers escolheram Russell justamente porque Bryant já está próximo da aposentadoria e acreditam que o jovem armador tem potencial para se transformar no líder da equipe no futuro. O que não foi surpresa foi a seleção dos Sixers por Okafor, já que o time de Los Angeles não o escolheu. Assim, os Sixers adquiriram um dos dois jogadores que mais chamaram a atenção no Draft, ao lado de Towns. Além disso, Okafor se une a Christian Laettner, Grant Hill e Mike Dunleavy como campeões nacionais de Duke que foram selecionados no terceiro 'pick' do Draft. Okafor se caracterizou por sua grande qualidade ofensiva, mas ainda carece de grande habilidade como defensor e teve uma das piores médias nos arremessos de lances livres da última temporada do basquete universitário. Já a escolha do New York Knicks levantou polêmica e insatisfação entre os torcedores da equipe, depois que foi anunciado que o time nova-iorquino tinha escolhido Porzingis como quarto 'pick'. Com sua decisão, os Knicks terão muito trabalho pela frente, já que os analistas preveem que levará bastante tempo para que Porzingis se desenvolva plenamente na liga americana. A nova aquisição dos Knicks tem médias de 11,6 pontos e 4,8 rebotes, além de um aproveitamento de 465 nos tiros de fora do perímetro. O pivô letão estava no basquete espanhol, onde defendia o Baloncesto Sevilla . Os torcedores reunidos no Barclays Center reagiram imediatamente mostrando seu desgosto pela decisão do New York de contar com os serviços do pivô letão. Com isso, Porzingis se une ao italiano Danilo Gallinari, ao brasileiro Nenê Hilario e ao francês Frederic Weis como jogadores estrangeiros escolhidos pelos Knicks na primeira rodada do Draft. Já o Orlando Magic selecionou o croata Mario Hezonja, ala do Barcelona, que tem uma boa trajetória dentro do basquete espanhol e pode figurar entre os jogadores importantes de sua nova equipe. Em seguida, o Sacramento Kings decidiu contar com os serviços de Willie Cauley-Stein, procedente da Universidade de Kentucky, como a sexta seleção. A sétima escolha foi do Denver Nuggets, que optou pelo congolês Emmanuel Mudiay, que se tornou a primeira seleção do time do Colorado entre os dez primeiros desde 2000. Anteriormente, suas escolhas tinham sido Carmelo Anthony, como número 3, e Nikoloz Tskitishvili, como número 5. Mudiay estava no basquete chinês e obteve médias de 18,3 pontos, 6,9 rebotes e 5,9 assistências por jogo. Já o Detroit Pistons escolheu Stanley Johnson, procedente da Universidade do Arizona. Johnson teve aproveitamento de 37,1% nas bolas de três pontos, e obteve médias de 13,8 pontos, 6,5 rebotes e 1,7 assistências por partida na última temporada. A nona seleção ficou com o Charlotte Hornets, que escolheu Frank Kaminsky, da Universidade de Wisconsin. Já o Miami Heat, que tinha o décimo 'pick', optou por Justise Winslow, da Universidade de Duke. Winslow teve médias de 12,6 pontos, 6,5 rebotes e 2,1 assistências na última temporada. EFE vmc/rpr