Muricy diz que derrota do Flamengo não foi 'catástrofe' e exalta peso de gol fora

Depois de longo período de preparação, pois o Flamengo não jogava desde quando caiu diante do Vasco nas semifinais do Campeonato Carioca, o time foi derrotado por 2 a 1 pelo Fortaleza, no Castelão, na noite desta quarta-feira, no jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. O técnico Muricy Ramalho, porém, minimizou o peso do revés e exaltou a importância do gol feito fora de casa, que permite à equipe avançar com uma vitória por 1 a 0 no duelo de volta do mata-mata, no próximo dia 18, em Volta Redonda.

"Não é uma catástrofe (a derrota), mata-mata é assim, ainda temos o jogo de volta. Na Copa do Brasil acontece de perder fora, mas fizemos um gol, que é importante. Podemos reverter o resultado em casa", ressaltou o treinador, em entrevista coletiva.

Muricy evitou fazer maiores críticas ao desempenho da sua equipe, mas não deixou de apontar defeitos, como por exemplo a ansiedade exagerada que acabou atrapalhando o time dentro de campo mais uma vez. "Fizemos o gol, tivemos outras oportunidades, mas o time ficou ansioso. Temos que jogar muito pelos lados, essa é a característica do nosso time. Isso foi feito, mas logo após empatar tomamos o segundo gol", lamentou o comandante.

O treinador ainda exibiu otimismo ao projetar a continuidade desta temporada, no qual o Flamengo terá como próximo desafio a sua estreia no Campeonato Brasileiro, no dia 14, contra o Sport, no Recife. "Nosso time dará liga. Temos bons jogadores, mas a ansiedade está atrapalhando. Quando se perde jogos, se perde a confiança, mas temos um bom plantel. No Brasileirão teremos bons resultados", apostou.

Após a derrota em Fortaleza, o elenco do Flamengo desembarcou na manhã desta quinta-feira, no Rio, com segurança reforçada, temendo novos protestos de torcedores. Porém, o desembarque foi tranquilo. Sem jogos a disputar neste final de semana, o time ganhou folga nesta quinta e retornará aos treinamentos na sexta-feira.