Mais Esportes Martino demonstra preocupação com arbitragem e baixa efetividade da Argentina

Martino demonstra preocupação com arbitragem e baixa efetividade da Argentina

Viña del Mar (Chile), 25 jun (EFE).- Atento à polêmica classificação do Chile para as semifinais da Copa América, com uma vitória sobre o Uruguai na quarta-feira, o técnico da seleção argentina, Gerardo Martino, demonstrou preocupação em relação à arbitragem no torneio continental. "Precisamos que os árbitros façam o que lhes corresponde. Aqui estão os melhores da América e precisamos que eles atuem de maneira condizente", disse 'Tata' Martino nesta quinta-feira, em entrevista coletiva prévia ao duelo com a Colômbia, em Viña del Mar, também pelas quartas. No Estádio Nacional, em Santiago, o Uruguai foi derrotado pelo Chile por 1 a 0 em jogo tenso. A equipe dirigida por Óscar Tabárez terminou a partida com nove jogadores, e o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci teve atuação criticada, principalmente pela expulsão do atacante Edinson Cavani. Joerge Fucile também recebeu cartão vermelho. Entretanto, Martino também soube olhar para os próprios problemas e admitiu que o ataque da Argentina vem deixando a desejar. Embora conte com Lionel Messi, Sergio Agüero e Ángel di María, entre outros, a 'Albiceleste' marcou apenas quatro gols em três partidas nesta Copa América. "O tema da finalização é o que mais me preocupa. Uma equipe que tem tantas oportunidades para finalizar e não finaliza vai sofrer. Nos últimos dias, nos fez muito bem para trabalhar nisso", declarou o treinador, que enxergou o mesmo problema no adversário desta sexta. "Temos uma efetividade bastante baixa, e a Colômbia fez apenas um gol, obtido, além disso, por um defensor", lembrou 'Tata', referindo-se ao gol marcado pelo zagueiro Jeison Murillo na vitória sobre o Brasil por 1 a 0. Ainda sobre a seleção colombiana, o técnico da Argentina considerou que José Pekerman terá dificuldade para armar a equipe sem a dupla de volante titular. Edwin Valencia se contundiu, e Carlos Sánchez está suspenso. "Para a Colômbia, são duas ausências importantes", resumiu Martino, que acredita que os substitutos serão Alexander Mejía e Pedro Franco. EFE atc/dr (vídeo) (foto)