Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Felipe Massa diz que Fórmula 1 está percebendo a seriedade do 'Singapuragate'

Piloto se mostra confiante em desfecho positivo do caso, que pode dar título da temporada de 2008 para o brasileiro 

Mais Esportes|Do R7

Felipe Massa em 2014, quando era piloto da Williams
Felipe Massa em 2014, quando era piloto da Williams Felipe Massa em 2014, quando era piloto da Williams

Felipe Massa voltou a falar sobre o escândalo do "Crashgate" (ou "Singapuragate") neste sábado (16), após declarações polêmicas de Toto Wolff e Helmut Marko.

Hoje na Stock Car, o piloto brasileiro demonstrou estar confiante em um desfecho positivo para seu processo de reconhecimento do título mundial da Fórmula 1 em 2008, que alega uma "conspiração" dentro da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

"Espero que a FIA e a FOM (Formula One Management) de hoje sejam diferentes. As duas entidades têm a chance de provar isso, reparando os erros do passado, pelo bem do esporte", disse Felipe Massa em entrevista à Motorsport Brasil.

A resposta do piloto veio após algumas provocações entre Toto Wolff, chefe da Mercedes, e Helmut Marko, dirigente da Red Bull.

Publicidade

Nesta sexta-feira (15), durante o treino livre de Singapura, Wolff disse estar "acompanhando de perto" o caso de Massa, pois uma decisão positiva para o piloto brasileiro pode abrir um precedente para a Mercedes contestar o polêmico Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2021, que tirou o título de Lewis Hamilton e o deu a Max Verstappen, da Red Bull.

Na época, a FIA reconheceu que errou, mas alega que esse é um assunto para o Tribunal Internacional de Apelação.

Publicidade

Em resposta, Marko cutucou Lewis Hamilton relembrando o título de 2008: "Foi terrível ver Massa comemorando por 20 segundos achando que havia conquistado o título no Brasil, e de repente tudo 'desapareceu'... Adoraria vê-lo conquistar esse título, e Hamilton, para quem recordes não são tão importantes, teria então um título a menos", disse o dirigente da Red Bull ao Kronen Zeitung, da Áustria.

Alheio à troca de farpas nos boxes de Singapura, Felipe Massa acredita que as declarações deste fim de semana são essenciais para mostrar a importância da luta que o brasileiro vem travando na Justiça: "Acho que isso só mostra que estamos no caminho certo e que as pessoas na Fórmula 1 estão percebendo a seriedade e a importância do nosso caso".

Publicidade

O "Crashgate" ocorreu em setembro de 2008, no Grande Prêmio de Singapura, e envolveu grandes figuras da Fórmula 1.

Após uma sequência de resultados não satisfatórios nas pistas, o chefe da Renault, Flavio Briatore, coagiu o piloto brasileiro Nelsinho Piquet a bater o carro propositalmente, ocasionando o safety car que deu a vitória da corrida ao companheiro Fernando Alonso.

Apesar de o escândalo ter ocorrido com a Renault, ele foi decisivo para o título do campeonato mundial daquele ano. Isso porque, com o acidente de Piquet, Massa entrou nos boxes para trocar os pneus e sofreu um incidente com a equipe, que lhe tirou da primeira posição para a 13ª. Se revogada a corrida de Singapura em 2008, o brasileiro seria campeão da categoria, superando Hamilton.

"Como eu sempre disse, estou buscando a justiça, o meu sonho de criança, um título para toda uma nação, para os brasileiros. E para os tifosi [torcedores fanáticos da Ferrari] também. Essa é uma luta totalmente minha e da minha família, por isso fizemos de tudo para ter os melhores profissionais do mundo ao nosso lado."

Avaliada em mais de R$ 15 bilhões, Ferrari é a equipe mais valiosa da Fórmula 1; veja ranking e valores

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.