Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Em mais uma virada, Bia Haddad vence romena e vai à 3ª rodada em Wimbledon

A tenista alcançou a quarta vitória no torneio e obteve o maior número de triunfos de uma brasileira desde Maria Esther Bueno

Mais Esportes|Do R7


Na terceira rodada, Bia enfrentará a romena Sorana Cîrstea
Na terceira rodada, Bia enfrentará a romena Sorana Cîrstea

As viradas se tornaram rotina para Beatriz Haddad Maia. A tenista número 1 do Brasil saiu mais uma vez atrás no placar, nesta quinta-feira (6), mas buscou a reação contra a romena Jaqueline Cristian para alcançar a terceira rodada de Wimbledon. Bia venceu por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/2 e 6/4, em 2h29min de confronto.

A brasileira era a favorita no duelo contra a atual 133ª do mundo, mas enfrentou mais dificuldades que o esperado, principalmente no set inicial. A número 13 do mundo não teve um bom aproveitamento com o primeiro saque diante da romena, que já foi a 58ª do ranking, e perdeu oportunidades para se impor no serviço da adversária.

A reação, como se tornou recorrente, veio com força no segundo set, quando ela começou a encaminhar o triunfo. As viradas começaram a se tornar frequentes na histórica campanha de Bia em Roland Garros, quando ela só parou na semifinal. Desde então, precisou da virada nas suas últimas cinco vitórias no circuito.

 Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Com o triunfo, a tenista brasileira alcançou o melhor resultado de sua carreira em Wimbledon. Até então, ela não havia passado da segunda rodada, o que aconteceu em 2019 e 2017.

Publicidade

Bia soma agora 14 vitórias em simples em torneios de Grand Slam, empatando com Patrícia Medrado e Cláudia Monteiro na segunda posição entre as brasileiras que mais venceram jogos neste nível. A primeira é a lenda Maria Esther Bueno, dona de 19 títulos de Major, entre simples, duplas femininas e duplas mistas.

Em Wimbledon, Bia tem quatro vitórias em simples em quatro participações na chave principal. Trata-se do maior número de triunfos obtido por uma brasileira no Grand Slam britânico desde Maria Esther. A brasileira ainda se tornou a primeira tenista do Brasil a alcançar a terceira rodada desde Thomaz Bellucci, em 2010.

Publicidade

Agora Bia tentará avançar às oitavas de final, novamente para alcançar Maria Esther. A lenda brasileira foi a última atleta do país a alcançar tal fase em Wimbledon, em 1976. Sua adversária vai sair do confronto entre a experiente romena Sorana Cirstea e a letã Jelena Ostapenko, favorita na partida e campeã de Roland Garros em 2017.

Nesta quinta-feira, Bia iniciou a partida com solidez em todos os fundamentos. Parecia determinada a começar à frente no placar, algo raro desde Roland Garros, e faturou a primeira quebra da partida no quinto game, abrindo 3/2. A romena, contudo, devolveu a quebra na sequência. E a brasileira se desconcentrou em quadra. Passou a cometer erros em série e acabou perdendo novamente o saque no décimo game, quando Cristian fechou o set.

Como virou hábito nos últimos torneios de Bia, ela reagiu prontamente no início do segundo set. Sua adversária passou a oscilar, com erros bobos e até lances de sorte. Após ter desperdiçado seguidos break points, a brasileira confirmou a quebra e abriu 2/1. Na sequência, voltou a se impor no saque da rival e encaminhou o triunfo no set, empatando a partida.

Sem perder o embalo, Bia quebrou mais uma vez o serviço da romena no terceiro game do terceiro set: 2/1. Exibindo confiança nos golpes no fundo de quadra e com o saque mais calibrado, ela sustentou a vantagem até o fim e sacramentou a vitória sem levar sustos nos games finais da partida.

Fim de uma era! Rafael Nadal não está entre os 10 melhores tenistas do mundo após 17 anos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.