Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Brenda Freitas, judoca cega que viralizou ao conhecer o RBD, conquista o ouro no Parapan

Brasileira venceu a argentina Nadia Boggiano na categoria até 70 quilos, na classe J1, para cegos totais

Mais Esportes|Do R7

Brenda conquistou o ouro no Parapab
Brenda conquistou o ouro no Parapab Brenda conquistou o ouro no Parapab

A judoca brasileira Brenda Freitas conquistou a medalha de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago na segunda-feira (20). A carioca de 28 anos subiu ao lugar mais alto do pódio ao derrotar a argentina Nadia Boggiano na categoria até 70 quilos, na classe J1, para cegos totais.

"Estou muito feliz com essa conquista. O Parapan é um evento gigante. Vir aqui representar meu país da melhor forma possível, sendo campeã, é emocionante. Esse sentimento não está cabendo no meu coração", disse Brenda, logo após a conquista.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

Publicidade

Para chegar na decisão pelo ouro, Brenda derrotou a chilena Francisca Almanza e a cubana Ariagna Hechevarría. A brasileira venceu todas as lutas por ippon. "Nunca passou pela minha cabeça fazer parte da seleção brasileira. Eu só via pela televisão, acompanhava os atletas brasileiros e nunca imaginei estar aqui hoje. É uma realização que vai acima dos meus sonhos."

Brenda quando conheceu a banda
Brenda quando conheceu a banda Brenda quando conheceu a banda

Antes de embarcar para Santiago, Brenda Freitas ganhou notoriedade nas redes sociais após conhecer os integrantes da banda mexicana Rebelde (RBD), que passou pelo Brasil e realizou show no Rio e em São Paulo. Ela ficou totalmente cega um dia após assistir a um show do conjunto, há 17 anos.

Publicidade

"Eu sou fã da banda até hoje. Na época, em 2006, eu era muito apaixonada. Fiquei muito ansiosa e nervosa. Quando acabou o show, eu já saí com muita dor de cabeça. Dormi enxergando e acordei totalmente cega após um show do RBD", relembra a atleta de judô paralímpico.

Segundo a atleta, os médicos afirmam que ela ficou cega por causa de uma inflamação na retina causada pela herpes. Em 2018, ela começou a praticar muay thai, mas logo se apaixonou pelo judô e iniciou a carreira de atleta. No ano passado, ela conquistou o bronze no Mundial da modalidade.

O judô brasileiro se despediu de Santiago com a sua melhor campanha na história do Parapan. O país faturou 13 medalhas, sendo seis de ouro, quatro de prata e três de bronze. Ainda nesta segunda-feira, o Brasil também ficou com o primeiro lugar na disputa masculina até 90 quilos. O gaúcho Marcelo Azevedo, da classe J2 (baixa visão) derrotou o potiguar Arthur Calvacante, da J1, e subiu ao lugar mais alto do pódio.

Na disputa acima de 90 quilos, o brasileiro Willians Araújo foi derrotado por ippon no golden score pelo cubano Yordani Fernández e ficou com a prata. O Brasil também foi prata na categoria feminina acima de 70 quilos. Após o ouro em 2019, Meg Emmerich levou duas punições no golden score, por shido, e foi vencida por Sheyla Hernández, também de Cuba. Os judocas Rebeca de Souza e Sergio Fernandes também levaram um bronze para casa.

Brasil e Argentina se enfrentam no Maracanã com muito mais que os três pontos em jogo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.