Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Walewska enviou mensagem para o marido antes de cair do 17º andar, diz boletim de ocorrência

Segundo documento, a ex-atleta estava sozinha na área de lazer do prédio com garrafa de vinho e folha sulfite antes da tragédia

Mais Esportes|Do R7, com Agência Record

Walewska foi campeã olímpica em Pequim 2008
Walewska foi campeã olímpica em Pequim 2008 Walewska foi campeã olímpica em Pequim 2008

A campeã olímpica Walewska, que morreu na noite desta quinta-feira (21), enviou um recado ao marido por meio de aplicativo de mensagens pouco antes de cair do 17º andar de um prédio no bairro de Cerqueira César, na zona sul de São Paulo. A informação é do próprio companheiro da ex-atleta e consta do boletim de ocorrência da polícia paulista.

Os investigadores ainda apuram as circunstâncias da morte da ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei e não descartam a hipótese de suicídio, segundo o documento expedido pelo 78º Distrito Policial, no bairro dos Jardins, na zona oeste da capital paulista.

De acordo com o documento, a morte de Walewska ocorreu por volta das 18h desta quinta-feira. A gestora do prédio disse que a campeã olímpica teria se jogado do 17º andar, onde está localizada a área de lazer do empreendimento. O acesso se dá por biometria facial, através de uma porta de vidro, e é restrito aos moradores do edifício.

Imagens do sistema de monitoramento do local mostram Walewska entrando na área de lazer às 16h50, sozinha, "carregando uma garrafa de vinho e uma pasta com papel sulfite, onde foi feita uma carta que seria da vítima aparentemente de despedida", indica o B.O.

Publicidade

Mensagem de Walewska ao marido

À polícia, o marido disse que saiu às 7h15 para trabalhar e voltou às 17h30 e que não encontrou Walewska no apartamento. Com isso, decidiu se deitar para descansar. Às 18h07, ele disse que recebeu uma mensagem de Walewska no WhatsApp, em que ela falava sobre o relacionamento e sobre a decisão dele de se separar. 

Por volta das 18h29, o marido afirmou que recebeu uma mensagem no grupo do prédio onde mora que informava sobre um acidente e que alguém precisava conversar com ele — o remetente não consta do B.O. O companheiro de Waleska, então, pegou o interfone para ligar para a portaria, quando a campainha do imóvel dele tocou.

Publicidade

Segundo a polícia, era a gestora do empreendimento, que contou a ele sobre a morte. "Ele ficou muito impactado e abalado com a notícia, tendo permanecido no imóvel, pois não queria ver sua mulher naquela situação", de acordo com o documento da polícia.

Investigação da morte

Em nota, as autoridades paulistas disseram que investigam o caso. "A Polícia Civil investiga a morte de uma mulher de 43 anos, ocorrida por volta das 18h00 de quinta-feira (21), no bairro de Cerqueira César, em São Paulo. Foi solicitada perícia ao local. Detalhes serão preservados para garantir autonomia ao trabalho policial", diz o comunicado. 

Publicidade

Nesta semana, a ex-atleta estava em São Paulo, onde gravou uma entrevista em um podcast e esteve em um colégio para divulgar a sua biografia, lançada no início do ano. Os últimos momentos em vida foram divulgados por ela própria, pelas redes sociais.

Em mais de 24 anos de carreira, a central jogou por diversos clubes do país, além de ter tido passagens por Rússia, Itália e Espanha. Walewska encerrou a carreira em maio do ano passado, atuando pelo Praia Clube, de Uberlândia.

"Despeço-me das quadras cheia de amor no coração, e com a tranquilidade de que me dediquei o máximo, colhendo os frutos do merecimento! Muito orgulho da minha trajetória e do meu amor pelo esporte", escreveu a central, após o último jogo da carreira.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Em homenagem à atleta, o Praia Clube deixou de usar a camisa 1, vestida por ela.

Wal é reconhecida também pela sua história com a seleção brasileira. A atleta, convocada pela primeira vez por Bernardinho em 1998, fez parte do ciclo do vôlei feminino por uma década e ajudou na conquista da então inédita medalha de ouro na Olimpíada de Pequim, em 2008.

Ela também jogou na Olimpíada de Sidney, em 2000, e na de Atenas, em 2004.

Morte de Walewska: quem era a campeã olímpica de vôlei pela seleção que morreu aos 43 anos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.