Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Bia Haddad vive auge da carreira e se surpreende: 'As pessoas querem saber sobre mim'

Tenista participou de competições em quatro países, figurou no top 10 e se tornou uma das principais atletas do Brasil

Mais Esportes|Isabella Pugliese Vellani*, do R7

Bia Haddad participou de uma coletiva em São Paulo

Protagonista de comercial no horário nobre da televisão, nome mais buscado no Google do que de Vinicius Jr. e sétima tenista brasileira a figurar no top 10 mundial. A vida de Bia Haddad Maia mudou drasticamente desde que ela embarcou para uma sequência de competições na Europa. De volta ao Brasil, ela tem certeza de que vive a melhor fase da carreira dentro e fora das quadras.

Com o "peso" de ser a brasileira de simples mais bem ranqueada, a paulistana abre um sorriso leve e ri ao ser questionada sobre o aumento do assédio que tem sofrido da mídia.

"Para mim, no meu dia a dia, não mudou nada. Acho que a única coisa que de fato mudou foi o que as pessoas querem saber sobre mim e sobre o tênis. O reconhecimento das pessoas, eu realmente não esperava", revela Bia.

 Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

 Compartilhe esta notícia pelo Telegram

A rotina agitada da atleta também continua a mesma: acorda às 6 da manhã, treina, cuida do corpo, estuda o próprio jogo e finaliza o dia às 11 da noite. O que mudou, na verdade, foram o aumento da preparação, a motivação e o trabalho.

Publicidade

"Isso acaba que eu tenho menos tempo para as outras coisas, mas a minha vida pessoal e social continua a mesma coisa, com mais pessoas querendo saber dela", comenta.

Durante os três meses que passou no Velho Continente, a tenista disputou competições em Madrid, na Espanha, em Roma, na Itália, em Paris, na França, e em Londres, na Inglaterra. Ela colecionou bons resultados ao vencer nas duplas do Master 1000 de Madrid ao lado de Victoria Azarenka, ir para a semifinal de Roland Garros e chegar às oitavas de final de Wimbledon.

Publicidade

Bia deixou a disputa contra Elena Rybakina, no Grand Slam inglês, por conta de dores na região lombar. Poucos dias antes do início do torneio, no WTA de Nottingham, a atleta teve problemas musculares no joelho direito. Apesar da "fatalidade", como ela classifica o abandono, Bia se sente motivada.

"Eu sinto que estou na minha melhor fase. O tênis é um esporte que toda semana é uma caixinha de surpresas. Então, cada semana pode contar uma história. Estou me sentindo bem feliz", comemora.

Leia também

Atual 13ª colocada do ranking mundial, Bia retorna para as quadras no Masters 1000 em Montreal, no Canadá. Na sequência, participa do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, e, uma semana depois, começa a trajetória no US Open, que acontece em Nova York e no qual a brasileira tem vaga garantida.

"Meu objetivo lá vai ser chegar à segunda semana. É a forma que encontrei de ser justa comigo e de entender o meu potencial, e saber que as primeiras rodadas são as mais duras, porque ninguém quer voltar pra casa cedo, é muito importante", disse.

*Sob supervisão de Carla Canteras

Pintura de quadros, viagens e acordes no violão: conheça Bia Haddad fora das quadras

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.