Esportes Lucão vê russos melhores que o Brasil em Tóquio; Renan Dal Zotto já pensa nos EUA

Lucão vê russos melhores que o Brasil em Tóquio; Renan Dal Zotto já pensa nos EUA

A seleção brasileira masculina de vôlei sofreu o seu primeiro resultado negativo nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Nesta quarta-feira, a equipe foi superada pelo Comitê Olímpico da Rússia por 3 sets a 0, na Ariake Arena, em jogo válido pelo Grupo B. O Brasil vinha de duas vitórias nos primeiros compromissos sobre a Tunísia e a Argentina.

Maior pontuador da seleção brasileira, com nove pontos, o central Lucão comentou sobre o resultado. "Temos que ressaltar que, pelo menos hoje, eles estão em um nível maior do que o nosso. Alimentamos no que eles são bons, que é o bloqueio, além de terem sacado muito bem. E quando se joga na frente fica mais fácil. Hoje (quarta-feira) não conseguimos impor nosso jogo e eles estão de parabéns. Não temos tempo de lamentar", disse.

O técnico Renan Dal Zotto também comentou sobre o grande jogo realizado pela equipe que representa a Rússia. "No primeiro set estávamos jogando de igual para igual e tivemos pelo menos seis contra-ataques que não conseguimos efetivar. Enfrentamos muito o bloqueio deles e eles têm méritos também. Eles tiveram uma excelente eficiência no bloqueio e nós precisamos ter um pouco mais de paciência para jogar ou estourar porque eles vão realmente muito alto. Temos que pensar estrategicamente em como superar isso", explicou.

O treinador da seleção brasileira já pensa na frente. "Os dois próximos jogos são de vida ou morte. Contra os Estados Unidos temos que nos entregar ao máximo. É uma equipe que tem volume de jogo muito grande, que joga acelerado, tem defesa e vai se rum jogo longo. As duas equipes se conhecem bem e temos que ser muito estratégicos na forma como vamos encarar", afirmou Renan Dal Zotto, que também pensa no lado psicológico.

"Não tem jogo fácil aqui. Temos que parar, reconstruir e buscar a vitória. É olhar para frente, pensar nos Estados Unidos, levantar a moral porque o campeonato ainda é longo. Nós, da comissão técnica, vamos analisar, ver o que precisa melhorar e trabalhar em cima dos Estados Unidos", concluiu.

Últimas