Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Lázaro busca série positiva rara entre seus antecessores para acalmar ânimos no Corinthians

|

Sob desconfiança da torcida depois da derrota por 2 a 0 do Corinthians para o Remo na Copa do Brasil, Fernando Lázaro mal foi aplaudido ao ter nome anunciado pelo locutor da Neo Química Arena no domingo, antes do início da partida com o Cruzeiro. Ao fim do jogo, celebrou vitória por 2 a 1, mas não viu a pressão diminuir tanto, pois a atuação foi bastante limitada, especialmente no primeiro tempo. Internamente, continua com forte respaldo do elenco, como destacou Róger Guedes, que também pontuou o quão importante seria para Lázaro emplacar uma série ampla de vitórias, algo que tem sido raro no time alvinegro.

"Desde que cheguei, em 2021, nós não temos uma sequência boa. Agora, na quarta, a decisão será em casa, diante da torcida. Depois, Goiás fora e logo um clássico de novo. Temos que engatar essa sequência para dar confiança e a torcida vir junto com a gente", comentou o artilheiro corintiano em entrevista na zona mista da Arena, após o triunfo sobre os cruzeirenses.

Lázaro teve duas séries de três vitórias seguidas desde que assumiu o comando. Bateu Ituano, Mirassol e São Bernardo, nas três primeiras rodadas do Paulistão, e depois Guarani, São Paulo e Botafogo-SP, no meio da primeira fase do estadual. Sob o comando de Vítor Pereira, antecessor de Lázaro, o time também teve três triunfos seguidos como recorde de sequência positiva, e apenas uma vez (Botafogo, Deportivo Cali e Always Ready, em abril de 2022). Com Sylvinho, foi igual (Ceará, Athletico-PR e Grêmio, em agosto de 2021).

A última série com mais de três vitórias alcançada pelo Corinthians foi em março de 2021, sob o comando de Vagner Mancini (Ponte Preta, São Caetano, Salgueiro e Mirassol). Nos últimos anos, portanto, a oscilação tem sido uma das principais características do time, independentemente do treinador.

Publicidade

Na análise de números mais gerais, Fernando Lázaro vive um início de trabalho parecido ao de Vítor Pereira. Em 16 jogos com o Corinthians sob seu comando, tem 60,4% de aproveitamento, contra 56,25% do português quando tinha a mesma quantidade de partidas. Lázaro tem oito vitórias, cinco empates e três derrotas. A essa altura, VP tinha oito vitórias, três empates e cinco derrotas. A diferença é que o atual treinador começou o trabalho na primeira rodada do Paulistão e o português na reta final do estadual.

Na avaliação de Róger Guedes, Lázaro merece ser tratado com a mesma paciência que tiveram com o antecessor. "A gente sabe da cobrança da torcida, mas como eu falei: quando um vem treinador de fora, parte da imprensa tem mais paciência, torcedor tem mais paciência. O cara é da casa, faz um trabalho fantástico no dia a ida. Eu sei que muita gente fala que a gente insiste ‘o ambiente é bom, o ambiente é bom’, mas é isso, o ambiente é bom para caramba. Era ruim, agora é bom. O trabalho é bom, a equipe está entendendo o que ele quer. Os aplausos só vão vir com um resultado bom".

Nos próximos dias, o Corinthians vai a campo por três campeonato diferentes. Recebe o Argentino Juniors na Neo Química Arena, nesta quarta-feira, antes de ir para Goiânia encarar o Goiás, pelo Brasileirão. Depois, reencontra o Remo pela Copa do Brasil, no dia 26, desta vez em São Paulo, após derrota em Belém. O compromisso seguinte é um clássico com o Palmeiras, no Allianz Parque, dia 29, fechando o calendário de abril.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.