Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Wimbledon autoriza retorno dos russos ao torneio

Torneio impõe restrições aos russos e bielorrussos por conta da guerra

Lance|

Lance
Lance Lance

Em um comunicado, o torneio de Wimbledon confirmou, nesta sexta-feira, a permissão dos russos e bielorussos para competir no torneio após a proibição no ano passado por conta da guerra.

A LTA, Lawn Tennis Association, proibiu porém a manifestação dos mesmos em favor da Rússia que invadiu a Ucrânia e faz uma guerra por lá desde fevereiro do ano passado. Estarão proibidos de jogar o evento atletas com patrocínios do estado russo.

"Nossa intenção atual é aceitar inscrições de jogadores russos e bielorrussos sujeitos a eles competindo como atletas 'neutros' e cumprindo as condições apropriadas. Isso proibirá expressões de apoio à invasão da Ucrânia pela Rússia de várias formas e proibirá a entrada de jogadores que recebem financiamento dos estados russo e/ou bielorrusso (incluindo patrocínio de empresas operadas ou controladas pelos estados) em relação à sua participação nos campeonatos.

As condições foram cuidadosamente desenvolvidas por meio de um diálogo construtivo com o governo do Reino Unido, a LTA e os órgãos internacionais interessados no tênis, e estão alinhadas com as orientações publicadas pelo governo para os órgãos esportivos do Reino Unido.

Publicidade

Três desenvolvimentos, considerados em conjunto, informaram nossa posição atual:

A opção de declarações pessoais do jogador não era viável em nossa opinião no ano passado. Desde então, um amplo envolvimento com o governo e as partes interessadas do tênis esclareceu e desenvolveu a forma de declarações e produziu medidas viáveis para sua implementação e cumprimento. Esta abordagem tem o total apoio do Governo e da LTA, ATP, WTA e ITF.

Publicidade

Houve uma reação forte e muito decepcionante de alguns órgãos dirigentes do tênis à posição assumida pelo All England Club e pelo LTA no ano passado com consequências que, se continuadas, seriam prejudiciais aos interesses dos jogadores, torcedores, do torneio e da federação britânica

Os eventos de tênis fora do Reino Unido tiveram um ano de competição com jogadores da Rússia e da Bielorrússia competindo como atletas “neutros”. Também consideramos cada vez mais importante o alinhamento entre os Grand Slams no cenário atual do tênis.", diz o comunicado.

Publicidade

Ian Hewitt, presidente do All England Club, comentou: "Continuamos a condenar totalmente a invasão ilegal da Rússia e nosso apoio sincero permanece com o povo da Ucrânia. Esta foi uma decisão incrivelmente difícil, não tomada de ânimo leve ou sem muita consideração por aqueles que serão impactados. É nossa opinião que, considerando todos os fatores, estes são os arranjos mais adequados para os campeonatos deste ano. Somos gratos pelo apoio do governo enquanto nós e nossos parceiros de tênis navegamos neste assunto complexo e concordamos com as condições que acreditamos serem viáveis. Se as circunstâncias mudarem materialmente entre agora e o início do campeonato, iremos considerar e responder de acordo.”

A ATP e a WTA deram uma dupla punição ao torneio de Wimbledon pela proibição em 2022. Além de retirarem verba que a federação local teria direito, retiraram os pontos do torneio. Campeões do ano passado, Novak Djokovic e Elena Rybakina estariam com posições mais altas caso fossem dados pontos no evento.

Com a medida da volta dos russos e bielorrussos, nomes como Daniil Medvedev, Andrey Rublev, Aryna Sabalenka, Victoria Azarenka entre outros poderão competir.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.