Lance Waguininho exalta grupo do Coritiba e afirma: 'Pode fazer história'

Waguininho exalta grupo do Coritiba e afirma: 'Pode fazer história'

Atacante foi titular na vitória contra o Operário que garantiu a equipe na terceira fase da Copa do Brasil

Lance
Lance

Lance

Lance

Mantendo a ideia que vem sendo exercitada desde o início da temporada com Gustavo Morínigo na direção, o atacante Waguininho foi titular no emocionante confronto com o Operário onde o Coritiba garantiu sua vaga na terceira fase da Copa do Brasil já nos acréscimos.

O atacante exaltou o elenco coxa-branca e revelou o desejo do grupo de fazer história com a equipe no torneio milionário que dá vaga ao campeão na próxima edição da Libertadores.

- Pelo grupo que estamos formando, já estamos sonhando alto para chegar o mais longe possível na Copa do Brasil. Sabemos que é concorrido, com grandes equipes ainda pra se enfrentar. Mas nada é impossível. Com Deus, com trabalho no dia a dia, a gente ainda pode fazer história. Mas o objetivo principal é o acesso à Série A. Paralelo a isso, ser campeão paranaense porque já faz uns anos que o time não consegue esse título - disse.

O clube não chegava à terceira fase da Copa do Brasil desde 2018. Com a vaga, o Coritiba leva mais R$ 1,7 milhão em premiações. A equipe comandada por Gustavo Morínigo agora aguarda o sorteio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para descobrir o próximo adversário.

- A classificação foi muito importante para todo o grupo. Fazia muito tempo que o Coritiba não chegava na terceira fase. A gente comemorou bastante ontem no vestiário e na viagem até chegar em Curitiba. Vamos trabalhar para chegar o mais longe possível. Tiramos força para fazer o gol da vitória. E o gol foi de jogador que veio do banco de reservas. Isso mostra a força do elenco, entraram focados e conseguiram dar a vitória para a gente - complementou Waguininho.

O atleta de 31 anos chegou ao Coritiba em fevereiro deste ano após boa temporada com o Guarani na temporada passada. Já são quatro jogos com a camisa alviverde e um gol marcado contra o Maringá, pela 2ª Rodada da fase de grupos do Campeonato Paranaense.

“A minha adaptação foi muito boa e muito rápida. Lembro que joguei meu último jogo no dia 29 de janeiro no Guarani e no dia 1º de fevereiro já estava em Curitiba, fazendo os exames e tudo mais. Peguei um tempo de treinamento quando o clube estava disputando o fim da Série A. Conheci alguns jogadores, e o grupo me acolheu muito bem. Não só os jogadores, mas a comissão técnica, diretoria e o presidente. É muito bom estar aqui nesse grande clube - concluiu.

Últimas