Verdão tira lição de vacilo e planeja estratégia mais agressiva na Liberta

Time perdeu a chance de resolver contra a Ferroviária e acabou levando o empate. Agora, vai receber o Guaraní, e Vanderlei Luxemburgo planeja uma marcação mais adiantada

Lance

Lance

Lance

O Palmeiras não fazia um jogo ruim contra a Ferroviária, mas não definiu o placar quando pôde e acabou sofrendo o empate no Allianz Parque. Às vésperas da estreia em casa na Copa Libertadores, Vanderlei Luxemburgo e seus comandados esperam um confronto ainda mais duro contra o Guaraní (PAR), terça-feira, às 21h30, também na arena. Por isso, a ideia é jogar de forma mais agressiva.

- É outro jogo, outra competição. Uma competição que é mais dura, o árbitro deixa correr mais. Temos de ter paciência de encontrar o melhor momento para furar o adversário. Vão jogar por um escanteio, uma falta lateral, um contragolpe. É ter paciência para trabalhar a bola, com uma marcação mais adiantada, forçando. É outra característica. Vai ser um pouco mais pesado, mais duro. Vamos ver na terça-feira - afirmou Vanderlei Luxemburgo.

Diante da Ferroviária, o time saiu na frente, mas pecou justamente contra um adversário que atuava bem postado defensivamente. Sem conseguir fazer 2 a 0, o Verdão perdeu força, levou o empate e ouviu algumas vaias na arena.

- O time deles virá fechado, hoje (sábado) tivemos paciência, faltou fazer mais isto no segundo tempo e dominar a partida. Agora é virar a chave, Libertadores é uma competição diferente, outra forma de jogar. Com a nossa torcida temos de colocar nosso ritmo - acrescentou Lucas Lima.

Tanto Palmeiras quanto Guaraní venceram na primeira rodada da Libertadores e vão disputar a liderança da chave neste encontro. O duelo está marcado para as 21h30 de terça-feira, no Allianz.