Lance Thiem não descarta cirurgia e aposta em Djokovic campeão no US Open

Thiem não descarta cirurgia e aposta em Djokovic campeão no US Open

Austríaco segue com punho imobilizado e lamenta não jogar mais em 2021

Lance
Lance

Lance

Lance

O austríaco Dominic Thiem, sexto da ATP, concedeu uma entrevista ao site do jornal austríaco Kronen Zeitung, em que não descartou a possibilidade de passar por cirurgia para corrigir lesão no punho direito, que já o tirou da temporada.

Thiem comentou que agora as coisas com a lesão no punho, com a qual vem sofrendo desde o meio do ano, estão mais claras e já consegue até ter um cronograma do tratamento e recuperação: "O próximo exame é daqui a um mês. Tenho que usar talas por seis semanas. Espero poder treinar novamente no início de novembro e jogar na Austrália em janeiro. Se eu precisar de uma operação, tudo será adiado por um período de quatro a oito semana".

O tenista foi questionado sobre enfrentar uma grande lesão e recordo que seu ano de 2021 não vinha sendo bom no quesito resultados, mesmo antes da lesão. "Os últimos seis anos foram incríveis. Esta temporada foi ruim antes mesmo da lesão. Agora, com a minha primeira lesão, é quase metade da minha carreira. Espero que isso seja seguido por mais seis grandes anos", desejou.

Thiem contou ainda que o que mais tem lamentado é não poder defender a Áustria no confronto da Copa Davis em setembro. Questionado sobre quem irá o substituir como campeão do US Open, não titubeou: "Novak Djokovic. Com sua vontade incrível, ele não deixará que a chance do grand slam do século seja tirada. Rod Laver venceu os quatro Grand Slams pela última vez em um ano em 1969".

Últimas