Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

!Surpresa na Austrália! Nigéria vira sobre donas da casa e embola grupo B da Copa do Mundo Feminina

Anfitriãs abriram o placar com Emily van Egmond, mas africanas foram atrás e viraram com gols de Kanu, Ohale e Oshoala;

Lance

Lance|Do R7


Lance
Jogadoras da Nigéria celebram virada na Austrália (Foto: Patrick Hamilton / AFP)

O grupo da morte da Copa do Mundo Feminina não está decepcionando no quesito emoção. Na manhã desta quinta-feira, a Nigéria conseguiu virada incrível sobre a Austrália por 3 a 2, calando o Suncorp Stadium. Emily van Egmond abriu o placar para as donas da casa, mas em grande atuação tática, as africanas remontaram com gols de Kanu, Ohale e Oshoala. Nos últimos momentos, Kennedy marcou o segundo das anfitriãs, mas não houve tempo para a igualdade.

+ Confira todas as informações da Copa do Mundo Feminina

Com o resultado, a Nigéria assumiu a liderança do grupo B, com quatro pontos, ultrapassando o Canadá no quesito de gols marcados (3 a 2). Já a Austrália, que poderia garantir classificação, se complicou e é obrigada a vencer na última rodada para avançar.

+ Torça pela nossa Seleção Feminina com camisas a partir de R$29,90

Publicidade

Veja os cinco principais lances do confronto

!FRIA E CALCULISTA! Aos 46 da primeira etapa, a Austrália abriu o placar. Em tiro de meta pouco viajado pela goleira Nnadozie, Gorry antecipou a marcação e, de primeira, achou grande passe no corredor para Foord. A camisa 9 foi inteligente, levantou a cabeça e deu um passe milimétrico para Van Egmond, que não colocou força na chapada, mas uma direção perfeita para inaugurar o marcador, sem chances para a arqueira.

Publicidade

!MANTENDO A CONCENTRAÇÃO! Quatro minutos depois, veio o empate africano. Toni Payne clareou o meio girando sobre a marcação e abriu para a ótima Ajibade. A camisa 15 arrastou para o meio e bateu de direita, mas a bola bateu em Carpenter. A sobra caiu no meio da área e Kanu emendou de primeira, em um bate-pronto fraco, mas preciso para tirar de Mackenzie Arnold.

!PELO ALTO! Aos 20 do segundo tempo, a virada apareceu na bola aérea, protagonista da Copa do Mundo Feminina de 2023. Ucheibe cobrou e a defesa afastou parcialmente. Na segunda bola, Alozie achou um passe de cabeça encobrindo a defesa, buscando Ajibade. A jogadora do Atlético de Madrid cabeceou firme e Arnold fez uma grande defesa, mas Ohale apareceu na segunda trave e empurrou com o peito para o fundo da rede, sendo até atingida pela adversária, mas anotando a virada.

!QUE VACILO! Sete minutos depois, veio o gol do alívio. Payne fez lançamento para a frente buscando Oshoala, mas a bola ficou longa demais. Porém, Kennedy acabou tirando a bola da goleira Arnold, em um grande desencontro. Ligada, Oshoala tomou a frente da jogada e empurrou para o gol vazio, sacramentando a virada de vez, tirando a camisa e saindo para o abraço de toda a delegação.

!LUZ NO FIM DO TÚNEL! Quando o relógio marcava 100 minutos jogados, a Austrália diminuiu o placar. Arnold havia ido para a área em cobrança de escanteio. Kyra Cooney-Cross levantou na direção da arqueira, mas quem subiu mais alto foi Alanna Kennedy, se redimindo do gol entregue e reduzindo a desvantagem. No fim, ainda houve tempo para mais um ataque, mas Nnadozie garantiu o histórico triunfo africano em ótima defesa.

Como foi o primeiro tempo?

Com dois times qualificados, vontade de abrir o placar não faltou para nenhuma das equipes. E ambas estiveram próximas de conseguir o objetivo. Apesar da qualidade nigeriana, a Austrália, com a responsabilidade de anfitriã, foi empurrada pelo seu torcedor, dominou um pouco mais as ações e abriu o placar justamente, em gol de muita inteligência de Emily van Egmond. As nigerianas, porém, não se abalaram e buscaram ainda o gol de empate, em tento de Kanu já no último lance da primeira metade.

E a segunda etapa?

Novamente a Austrália tinha a responsabilidade de pressionar para tomar a frente do placar. Porém, na temida jogada aérea, tônica desta Copa do Mundo Feminina, sairia o gol da zagueira Osinachi Ohale, que vinha fazendo grande partida. Logo depois, foi a vez de a zagueira Kennedy vacilar e permitir que Oshoala, com o gol já aberto, só tivesse o trabalho de completar e sair para o abraço. A própria defensora diminuiu o placar nos acréscimos, mas com pouco tempo restante. A Nigéria fez um grande jogo tático, mostrando mais uma vez que seleções africanas não são apenas força física ou velocidade, e mereceram a virada histórica no segundo tempo.

Como ficou a situação das equipes?

Com o resultado, a Nigéria assumiu a primeira colocação do grupo B, com quatro pontos e três gols marcados, um a mais em relação ao Canadá, vice-líder com os mesmos quatro pontos. Já a Austrália, que poderia garantir a classificação nesta quinta-feira, acabou se complicando e entrará na última rodada precisando bater as norte-americanas. A Irlanda, com duas derrotas, está eliminada da competição.

+ Gol olímpico e sofrimento: Canadá vira sobre Irlanda e respira na Copa do Mundo Feminina

FICHA TÉCNICA

Austrália 2x3 Nigéria

Data e horário: quinta-feira, 27 de julho de 2023, às 7h (de Brasília)

Local: Suncorp Stadium, em Brisbane (AUS)

Arbitragem: Esther Staubli (árbitro); Katrin Rafalski e Susanne Kueng (auxiliares); Lina Lehtovaara (quarta árbitra); Marco Fritz e Pol van Boeken (VAR)

Público: 49.156 presentes

Cartões amarelos: Caitlin Foord (AUS); Michelle Alozie e Asisat Oshoala (NIG)

Gols: Emily van Egmond, aos 45+1', e Alanna Kennedy, aos 90+10 (AUS); Uchenna Kanu, aos 45+5', Osinachi Ohale, aos 65', e Asisat Oshoala, aos 72' (NIG)

AUSTRÁLIA (Treinador: Tony Gustavsson)

Mackenzie Arnold; Ellie Carpenter, Clare Hunt, Alanna Kennedy e Steph Catley; Hayley Raso (Alex Chidiac), Kyra Cooney-Cross, Katrina Gorry e Cortnee Vine (Clare Polkinghorne); Emily van Egmond e Caitlin Foord

NIGÉRIA (Treinador: Randy Waldrum)

Chiamaka Nnadozie; Michelle Alozie, Osinachi Ohale, Oluwatosin Demehin e Ashleigh Plumptre (Glory Ogbonna); Christy Ucheibe e Halimatu Ayinde (Jennifer Onyinyechi Echegini); Rasheedat Ajibade, Toni Payne (Onome Ebi) e Uchenna Kanu (Asisat Oshoala); Ifeoma Onumonu (Esther Okoronkwo)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.