STJD veta torcida única na partida entre Cruzeiro e Palmeiras

O tribunal sugeriu que o jogo fosse realizado com portões fechados, se  a questão de segurança é tão relavante como alega o time mineiro

Lance

Lance

Lance

O Cruzeiro não teve sua solicitação de ter torcida única na partida com o Palmeiras, domingo, 8 de dezembro, às 16h, no Mineirão, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou o pedido do clube mineiro e o duelo será com duas torcidas no Gigante da Pampulha.

A Raposa embasou o seu pedido como uma prevenção para evitar atos de violência entre torcedores das duas equipes, que seriam rivais. Porém, o tribunal sugeriu que o Cruzeiro tome medidas preventivas concretas, aumentando o efetivo de segurança particular e/ou solicitando reforço no contingente da força policial.

Caso não seja suficiente o esquema de segurança, o STJD sugeriu que jogo seja disputado com portões fechados.

-A partida pode ser disputada sem a presença de nenhum público (com portões fechados), cumprindo com tal medida a determinação que a legislação de regência impõe ao clube mandante-dizia a nota do tribunal.


O Ministério Público e a Polícia Militar de Minas Gerais apoiavam o Cruzeiro na sua petição de ter apenas cruzeirenses no estádio. A previsão é de ter pelo menos 30 mil pessoas no estádio, para apoiar o time azul, que precisa vencer o Palmeiras e torcer para o Botafogo derrotar o Ceará, para não ser rebaixado à Série B.