Lance Soares: 'Precisamos de união para sobrevivermos a esse momento'

Soares: 'Precisamos de união para sobrevivermos a esse momento'

Em entrevista exclusiva, Soares exalta participação de Federer e Nadal em programa de redistribuição financeira no tênis

Lance
Lance

Lance

Lance

Por Fabrizio Gallas e Ariane Ferreira - O mineiro Bruno Soares, membro do Conselho dos Jogadores da ATP, conversou com o Tênis News para comentar as mudanças anunciadas pela ATP em relação ao congelamento dos rankings até agosto de 2021 e partilha financeira.

Questionamos o mineiro se a decisão de congelamento de pontos até agosto com descarte de apenas 50% dos pontos conquistados em 2019 era justo. "Falar que foi justo é sempre muito difícil. A gente está num momento muito complicado do mundo, extremamente complicado dos torneios, da ATP... Então, a gente está tentando encontrar uma solução, que seja de uma forma interessante para a grande maioria. É muito difícil você agradar todos os jogadores", pontuou ele que está no Conselho como representante dos jogadores de duplas.

"Essa pergunta 'se foi justo' é um pouco complicada de responder, mas eu acho que de modo geral foi uma solução bem interessante, pra gente proteger a turma que não vai poder jogar por alguma razão", seguiu Soares.

O atual campeão do US Open concorda que a "matemática" que público e jogadores precisam fazer para saber sobre descartes de pontos e posições no ranking "não é tão simples", mas ressalta: "Não é uma coisa de outro planeta", mas requer atenção e mesmo conversas dos atletas com os agentes do circuito.

Bruno Soares comentou sobre o processo de decisão, com participação do Conselho, para o congelamento dos rankings. "Nós tivemos conversas no Conselho, nossas reuniões, da necessidade de estender essa forma de congelamento por mais um tempo por causa da pandemia. Quando fizemos o congelamento até março, acreditávamos numa situação de melhora, a gente tinha a esperança de estar voltando a uma certa normalidade, mas isso infelizmente não aconteceu e houve a necessidade de seguir com esse sistema", apontou.

O mineiro comentou da decisão de redistribuição de recursos para tenistas de menor ranking: "A minha opinião sobre a redistribuição financeira, é que foi muito importante. A gente está num momento em que é preciso bastante união, tá todo mundo recebendo um impacto financeiro enorme. Desde os jogadores até a ATP, os organizadores, os torneios... está todo mundo numa situação que a gente precisa se unir e encontrar uma saída para poder sobreviver a esse momento junto. E conseguir distribuir o nosso dinheiro de uma forma mais igual e de mais escala, para mais jogadores, e tentar fazer todo mundo possa sobreviver a esse momento conturbado até que a gente possa volta a uma situação "normal".

Soares desmistificou a ideia de que a dupla terá maiores ganhos financeiros com esta fórmula: A dupla não vai ter mais ganho, a fórmula que a gente usa vai ser a mesma".

Por fim, o mineiro foi questionado sobre a participação de Roger Federer e Rafael Nadal na construção desta formatação de congelamento de pontos e redistribuição financeira: "Quanto a Federer e Nadal, eles têm uma importância muito grande realmente. Dinheiro deles, do pessoal do top que vai ser tirado uma parte e obviamente eles têm um peso enorme nas decisões. O voto é igual de todo mundo, tem o mesmo peso do meu, do Kevin (Anderson), mesmo peso de todos do Conselho, né? Mas é claro que eles têm um peso muito grande nas negociações e nas tomadas de decisões e na participação deles também. Pra gente é super importante ter dois caras como eles presente ativamente nas decisões que a gente toma para o circuito. O grande intuito do Conselho dos Jogadores é encontrar soluções para a melhoria do circuito, dos jogadores de A a Z, e como eu falei, eles têm uma participação muito importante nisso aí".

Últimas