Lance Sindeclubes convoca funcionários demitidos pelo Vasco para uma Assembleia no dia 10 de maio

Sindeclubes convoca funcionários demitidos pelo Vasco para uma Assembleia no dia 10 de maio

Reunião abordará proposta do Cruz-Maltino sobre parcelamento de verbas rescisórias para 186 funcionários que foram demitidos entre os meses de março e abril

Lance
Lance

Lance

Lance

A negociação entre o Vasco e os funcionários demitidos entre março e abril terá novo capítulo. O Sindeclubes convocou para o dia 10 de maio, às 11h, em São Januário, uma Assembleia Extraordinária para definir se a proposta de acordo coletivo feita pelo Cruz-Maltino será aprovada pelos 186 empregados que foram desligados. O clube enviou o acordo no último dia 22.

> Ganham experiência! Veja quantos jogos tem cada jovem da base do Vasco

Marcada para o ginásio de São Januário, a Assembleia só terá validade caso haja a participação mínima de cem pessoas. A aprovação acontecerá por maioria simpples.

Veja abaixo a convocação feita por José Pinheiro, presidente do Sindeclubes (Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro):

"Pelo presente Edital, o Presidente do sindicato convoca todos os colaboradores do CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA demitidos nos meses de março e abril de 2021 a participarem da Assembleia Geral Extraordinária a realizar-se no dia 10 de maio de 2021 às 11 horas , no Ginásio do clube situado na Rua Dom Carlos (Portão 16) a fim de discutirmos e deliberarmos sobre a seguinte ORDEM DO DIA: Para tratarmos da proposta de parcelamento das verbas rescisórias.

José Pinheiro dos Santos
Presidente".


O Vasco propõe que funcionários demitidos que teriam por receber verba rescisória igual ou inferior a R$ 1 mil já quitariam suas pendências em parcela única, em maio.

Já quem tem por receber entre R$ 1.001,00 e R$ 5 mil, teria os valores em até cinco parcelas mensais iguais e sucessivas de R$ 1 mil, previstas para serem quitadas entre maio e setembro deste ano.

Para quem deve receber de R$ 5.001,00 e R$ 8.000,00, serão oito parcelas iguais e sucessivas de R$ 1 mil. Os valores serão depositados entre maio e dezembro de 2021.

De R$ 8.001,00 e R$ 18.500, a divisão seria em até 15 parcelas mensais (de maio de 2021 a maio de 2022). Entre elas, seriam oito parcelas de R$ 1 mil, a serem quitadas em 2021. As outras sete parcelas, no valor de R$ 1.500 cada, em 2022.

Em relação a quem tem por receber R$ 18.501,00 a R$ 26.000,00: em até 20 parcelas mensais (maio de 2021 a dezembro de 2022). Oito parcelas de R$ 1.000 em 2021 e 12 parcelas de R$ 1.500,00 em 2022.

A divisão para quem tem por receber de R$ 18.501,00 a R$ 26.000,00 será em até 20 parcelas mensais, parceladas entre maio de 2021 e dezembro de 2022. Entre elas, oito parcelas de R$ 1 mil em 2021. As outras, 12 parcelas, no valor de R$ 1.500,00, ficariam para 2022.

Para valores acima de R$ 26.001, a divisão será em 32 parcelas mensais, a serem pagos entre maio de 2021 e dezembro de 2023). Oito destas parcelas serão no valor de R$ 1 mil em 2021. Outras 12 parcelas de R$ 1.500,00 ficariam para 2022 e saldo em até 12 vezes em 2023, com parcela mínima de R$ 1 mil.

A proposta engloba pagamento da rescisão (saldo salarial, férias, 13º e FGTS). Contudo, não está incluída a multa prevista no artigo 407 da CLT (um salário, caso a rescisão não seja paga em dez dias). Antes das demissões, o Vasco pagou os atrasados desses funcionários.

Últimas