Sérgio Santos Rodrigues garante Enderson e diz que manutenção do técnico não é por questão financeira

O presidente da Raposa disse que não irá tomar medidas desesperadas no momento

Lance

Lance

Lance

Enderson Moreira continua técnico do Cruzeiro. É o que garante o presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues. O dirigente disse que viu melhora na equipe na derrota para o Brasil de Pelotas-RS por 1 a 0, pela sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

- Tivemos melhora no âmbito do jogo, tivemos várias conversas, não só diretoria e Enderson, mas diretoria e jogadores, entre só os jogadores. Clima, a gente viu ontem, todos chateados, todos se cobrando aos outros. Temos que colocar isso na cabeça. Aquilo que o Enderson fala, temos que pensar na vitória, concordo com ele, mas acho que temos que pensar na frente. Não acho que o desempenho é bom, o Cruzeiro tinha que estar muito além. Acho que vamos melhorar, sim, e podemos melhorar-disse em entrevista à Rádio Itatiaia

Sérgio Rodrigues não irá se pautar nos resultados para manter ou demitir um treinador da Raposa. Todavia, o jogo contra o CRB, segunda-feira, 7 de setembro, será decisivo para a permanência de Enderson.

- Não existe essa métrica: se perder, vai ser demitido, se não perder, não vai ser. Acho que vai depender do jogo e de como o elenco está reagindo, e pelo que a gente está vendo - disse o presidente do Cruzeiro, que fez um adendo:

- Se a gente chega segunda-feira, a gente pode fazer grande partida e conquistar o resultado positivo. Por que a gente não pode ter isso? Obviamente que é diferente se a gente chegar lá e não jogar nada, for massacrado pelo CRB no Mineirão, aí realmente está tudo errado. A gente quer ver se tem alguma melhora no trabalho.


Outra questão abordada pelo presidente celeste é uma suposta manutenção forçada de Enderson devido à alta multa rescisória do treinador.

Todavia, segundo o presidente cruzeirense, a multa contratual de Enderson Moreira é de de R$ 300 mil, não sendo o fator que mantém o técnico no comando do time.

- Não (a multa rescisória de Enderson), não é a questão financeira. A gente sempre avalia o trabalho. Só digo isso. No ano passado, não é erro que podemos repetir. O que importa é como termina e não como começa. Ano passado, o Cruzeiro começou maravilhosamente bem e olha como terminou. Todo mundo aplaudindo, achando lindo, Mitair para um lado, Mitair para o outro, e o que o Mitair fez com o Cruzeiro? Acabou com o Cruzeiro-concluiu.