Lance Sequência de 'reação' do Inter fica como ponto positivo na queda diante do Boca

Sequência de 'reação' do Inter fica como ponto positivo na queda diante do Boca

Bom desempenho, principalmente na etapa inicial, dá esperança da vivência de dias melhores do Colorado sob o comando de Abel Braga

Lance
Lance

Lance

Lance

Depois de uma sequência muito ruim de apresentações feitas pelo Internacional após Abel Braga assumir a equipe, o Colorado já havia feito uma partida interessante na igualdade em 2 a 2 diante do Atlético-MG no Brasileirão. Algo que, diante do Boca Juniors em La Bombonera, se repetiu com um toque adicional de otimismo.

Principalmente na etapa inicial, a capacidade não apenas de retenção da bola como também de acionar o sistema criativo do meio-campo Colorado formado por Edenílson, Patrick (o grande nome da equipe na partida), Lindoso, Praxedes e Marcos Guilherme foi elemento bastante positivo. Mesmo diante de um adversário complicado e um contexto de eliminatória desfavorável.

Outro elemento a ser elogiado trata-se do mérito em manter a regularidade de desempenho mesmo não marcando o segundo gol que evitaria a necessidade das penalidades. Algo que, diante do momento de fragilidade emocional, denota maior equilíbrio do plantel na busca por resultados que recoloquem a equipe no caminho da competitividade vista no início da temporada, independente do estilo de jogo adotado.

Nas penalidades, Lindoso e principalmente Peglow (atleta identificado pelo clube não apenas pela formação, mas também pela torcida em particular do atleta pelo Inter) acabaram não convertendo onde o choro do jovem atacante carece de um trabalho intenso de comissão técnica e companheiros acerca de doses importantes de confiança.

Diante desse cenário onde a mistura de frustração e otimismo ronda o elenco do Beira-Rio, a equipe terá de se preparar para enfrentar na próxima rodada do Brasileirão (agora a única competição na reta final da temporada) o Botafogo, no sábado (12) às 19h, em Porto Alegre.

Últimas