Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Semana livre do Palmeiras ajudou a ajustar a cabeça e calibrar a vibração do time

Verdão voltou a vencer no Brasileirão após cinco jogos, mas tecnicamente ainda não teve grande atuação

Lance|

Lance
Lance Lance

O Palmeiras voltou a vencer no Brasileirão depois de praticamente um mês e meio de jejum. A vitória por 3 a 1 sobre o Fortaleza, no sábado (22), foi essencial para a retomada da confiança do time. É verdade que ainda não houve uma melhora técnica visto a atuação abaixo da média, mas a conquista dos três pontos pelo menos mostrou que a semana livre ajustou o aspecto mental e ainda "calibrou" a vibração.

+ Veja tabela e classificação do Brasileirão-2023 clicando aqui

Com cinco dias entre o duelo com o Internacional e o duelo com o Fortaleza, o Verdão teve uma rara semana sem jogos, o que permitiu à comissão técnica conceder dois dias de descanso para o elenco. Depois de um período turbulento, com jejum de vitória, derrotas em clássicos e eliminação para um rival, era preciso uma pausa mental.

E essa pausa pode ter sido fundamental para que o time pudesse dar sinais de recuperar uma de suas maiores virtudes: o poder mental. Conhecida por ser uma equipe focada, que não se abala e dificilmente é batida, o Alviverde caiu na "mesmice" dos adversários nessas últimas semanas. Contra o Fortaleza, apesar de oscilações, o equilíbrio psicológico acabou sendo premiado.

Publicidade

Depois de sofrer o empate e quase sofrer a virada em muitos lances, o Palmeiras contou com Weverton e com sua cabeça forte para se recuperar e aproveitar as melhores chances para vencer os cearenses. Veiga, por exemplo, mesmo estando em uma fase ruim, arranjou um golaço e fez 2 a 1. Breno Lopes, mesmo depois de perder dois gols e ser criticado pela torcida, marcou o 3 a 1 para selar o resultado.

No vídeo de bastidores da vitória (veja acima), o técnico Abel Ferreira fez três pedidos para o elenco em sua preleção: "Foco nas tarefas", "Voltar a base e fazer as coisas simples" e "Competir". Embora o primeiro pedido não tenha sido cumprido de forma tão exemplar, os outros dois tiveram bastante influência desse retorno gradativo do poder mental. O time competiu e fez o simples, que era converter as chances em gols e buscar o resultado. "O jogo só acaba quando termina e só termina com três pontos hoje", disse o treinador.

Publicidade

+ ANÁLISE: Palmeiras vence sem convencer, mas momento era de ‘ganhar ou ganhar’

Mais do que isso, a equipe parece ter voltado a vibrar, algo que o Rony pediu aos companheiros ainda no vestiário antes do jogo de sábado (22). No vídeo divulgado pela TV Palmeiras, o camisa 10 fala "vamos voltar a ser aquele time vibrante de sempre". Ele mesmo mostrou isso quando já no fim do jogo buscou uma bola perdida, de cabeça, para iniciar a jogada do terceiro gol. Mas o time, em geral, mesmo com as dificuldades que a má fase traz, mostrou estar mais vibrante.

O desafio agora é se manter nessa toada de recuperação gradativa. Com mais uma semana livre, o Verdão foca no duelo com o América-MG, no domingo (30), em Belo Horizonte. No entanto, as atenções estão voltadas principalmente para o primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, contra o Atlético-MG, no Mineirão, que acontece no dia 2 de agosto.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.