Lance 'Responsabilidade enorme', diz Léo Ortiz sobre chegar à Seleção em meio ao mata-mata da Copa América

'Responsabilidade enorme', diz Léo Ortiz sobre chegar à Seleção em meio ao mata-mata da Copa América

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, defensor valoriza oportunidade dada por Tite e diz que momento no RB Bragantino impulsiona seu entusiasmo

Lance
Lance

Lance

Lance

O zagueiro Léo Ortiz esbanjou entusiasmo ao falar sobre sua chegada à Seleção Brasileira. O jovem, que se apresentou nesta terça-feira na Granja Comary para a sequência da Copa América, se diz confiante por vestir a amarelinha em um momento tão bom na sua carreira.

- Estou muito feliz, acho que não estou encontrando palavras. É uma sensação incrível estar chegando na Seleção, com todos esses jogadores de nível mundial e feliz também por sair dessa última rodada com a vitória, sair da liderança fazendo uma boa partida. Isso é muito importante para dar confiança. começar os treinos. Hoje (terça-feira) tive um treino regenerativo, mas amanhã vou chegar confiante de que venho fazendo um grande trabalho e de que posso ajudar a Seleção nessa Copa América - declarou.

Ortiz falou sobre a responsabilidade de chegar justamente em meio ao mata-mata da Copa América.

- Bom, acho que nos últimos dias foi um turbilhão de coisas que surgiram. Fiquei muito feliz, é uma responsabilidade enorme. Um jogador que quer chegar ao nível "top" tem que estar preparado para esses momentos, e eu me preparei nesses anos de profissional. Estou chegando a um nível muito alto, as pessoas estão me acompanhando, vendo meu trabalho. Isso é totalmente benéfico essa oportunidade. É uma responsabilidade que vai me fazer crescer muito.

O defensor, convocado para o lugar de Felipe (que sofreu uma torção no joelho durante a primeira fase da Copa América) apontou o que contribuiu para que seu futebol crescesse.

- Os primeiros anos, tanto no Internacional quanto no Sport, foram muito difíceis para mim. Tive momentos bons e momentos de dificuldade que serviram de um amadurecimento muito grande. Sempre digo que esse ano de 2017, na Série B, num dos anos mais difíceis, valeu por três, quatro anos. Sou muito grato ao Inter por tudo que me deu. A virada de chave foi quando o Red Bull me deu essa voto de confiança para o projeto do Red Bull Bragantino. Fomos campeões da Série B, campeões do interior, solidificando o projeto. Estou feliz com o momento que o clube está vivendo e me proporcionando tanta coisa - disse.

Léo Ortiz falou sobre os primeiros momentos com Tite, que declarou que fatores técnicos e conduta pesaram para a sua convocação.

- A gente fica feliz por ser convocado por nossa parte técnica, tática que enxergaram em mim, mas pela minha conduta e meu caráter que fui desenvolvendo em todos os clubes e hoje no RB Bragantino as pessoas vejam isso e passem para a Seleção. Fico feliz, valorizo ser chamado assim - e brincou sobre o "trote":

- Ainda não rolou, estou meio ansioso, eles brincaram no almoço. Mas sempre dá um friozinho na barriga esse trote no meio de tantos fenômenos do futebol mundial. Mas vai ser bom para eles me conhecerem - completou.

Ortiz também valorizou a possibilidade de encontrar Thiago Silva e Marquinhos, dois ídolos que tem.

- Vai ser de suma importância esse dia a dia com ele. São dois caras que tenho como referência, sempre procuro acompanhar eles, assistindo e aprendendo. São dois jogadores de nível mundial, assim como Éder Militão, que é da minha idade. Amanhã vou absorver o máximo de conhecimento, pois são hoje eles jogam em ligas de top mundial, tentar ficar no nível deles, quem sabe consigo chegar no nível deles - declarou.

A Seleção Brasileira encara o Chile nesta sexta, às 21h, no Nilton Santos.

Últimas