Lance Resenha delas! Produtora do 'Desimpedidos' lança canal focado no futebol feminino: 'Desafio enorme'

Resenha delas! Produtora do 'Desimpedidos' lança canal focado no futebol feminino: 'Desafio enorme'

NWB fortalece o futebol feminino com o lançamento de canal voltado especialmente à modalidade e com apresentadoras renomadas na internet

Lance
Lance

Lance

Lance

Dos mesmos criadores do "Desimpedidos", a apresentadora Alê Xavier e a blogueira Luana Maluf comandam o "Passe a Bola", canal no Youtube totalmente dedicado ao futebol feminino. Esta quinta-feira marca a estreia do canal que tem o propósito de colocar na linha de frente as jogadoras profissionais e amadoras, aproximando a audiência e fortalecendo o protagonismo das mulheres no esporte.
+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro 2021!

Apaixonada pelo futebol, a dupla faz tabelinha para trazer performance, informação e entretenimento sobre a modalidade.

Com mais de 250 mil inscritos em seu canal do Youtube "1x0 Feminino" e 356 mil fãs no Instagram, Luana Maluf é uma daquelas figuras que conseguem debater sobre qualquer tema relacionado ao futebol. Sobre a criação do canal, Luana conta como surgiu a parceria com Alê Xavier, influenciadora ex-Desimpedidos, e com a produtora NWB.

- O Passa a Bola era um coletivo que reunia 200 meninas semanalmente em um complexo de quadras, mas eu sempre vi um potencial maior. Liguei para a Alê porque queria transformar o projeto em uma marca, em algo que contribuísse diretamente para o desenvolvimento do futebol no país. Na minha cabeça, ela era a própria história do sonho de ser jogadora. Sempre soube na pele o que é viver o futebol feminino no Brasil. Ela me respondeu imediatamente dizendo que estava pensando em algo grandioso também e resolvemos tirar todas as ideias do papel - disse Luana.

Em seguida, Alê Xavier também aborda seu antigo comenta a importância da NWB, detentora do canal "Desimpedidos", para fortalecimento do futebol feminino.

- A NWB, como empresa, está buscando cada vez mais entrar no mundo do futebol feminino e as transmissões são um passo importante pra isso. O Desimpedidos consegue dar uma visibilidade que a modalidade nunca teve antes. Além disso, acredito que a NWB estando por trás de um canal feminino, como o Passa a Bola, fará com que a empresa seja ainda mais reconhecida nesse meio. E pro PAB é ótimo ter a NWB como investidora, com todo o posicionamento de mercado e de Youtube que tem para ajudar também o canal a ter transmissões de futebol feminino no futuro - completou.

Apesar de não ser a principal bandeira do "Passe a Bola", elas também abordam a importância do canal para a mudança de mentalidade machista que permeia na sociedade sobre o futebol feminino.

- Não existe mais espaço no mundo atual para inferiorizar as mulheres na mídia esportiva. Temos grandes representantes em todas as áreas: comentando, apresentando, reportando e criando conteúdo na internet. De uns tempos para cá, houve um movimento de libertação, coragem e apoio. Sempre fomos capazes, talvez antes o medo nos impedisse de ir mais longe. Mas percebemos que não somos feitas dos rótulos que nos impuseram, dos preconceitos que vêm formados desde a infância por uma sociedade que lida com o futebol de forma machista - afirmou Luana Maluf.

- A ideia do canal é mostrar o futebol feminino como entretenimento, mas sem esquecer a luta da modalidade e das mulheres. Durante décadas, a modalidade foi vista como sofrida, o que não deixa de ser verdade. Mas, convivendo no meio das jogadoras, a gente sabe que a resenha também existe e é bem forte. E nosso objetivo é mostrar isso pros inscritos do canal, sendo com jogadoras, jornalistas, influenciadoras ou mulheres ligadas ao futebol de alguma forma - ponderou Alê Xavier.

Por fim, não deixaram de lado o crescimento exponencial do futebol feminino no mundo todo. Para elas, a modalidade construiu uma base que a possibilita "nunca mais vai dar um passo para trás".

- O futebol feminino teve um crescimento muito importante depois da Copa do Mundo, na França. Foi ali que tivemos visibilidade, recordes de audiência e até final em TV aberta, mesmo sem a participação do Brasil. Desde então, batemos os números de torcida em estádios para ver futebol feminino por aqui. Acreditamos que a modalidade nunca mais vai dar um passo para trás - levantou a ex-Desimpedidos.

- A perspectiva é de cada vez mais crescimento. Dessa forma, conseguimos ver mais patrocinadores nos clubes e torneios, mais investimento nos campeonatos, aumentos nos salários, times de base, profissionalização das atletas e por aí vai. E isso tudo faz com que a modalidade siga evoluindo de uma forma saudável - concluiu a blogueira Luana Maluf.

Além do protagonismo do esporte praticado por mulheres, a NWB apoia um futebol mais justo e igualitário além das quatro linhas. Ao longo desse ano, em parceria com a CBF e patrocínio da Centauro, o Desimpedidos transmitiu 13 jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino que somaram mais de 4 milhões de visualizações, 1.8 milhões de espectadores únicos e mais de 497 mil horas assistidas, com destaque para o confronto entre São Paulo Corinthians com recorde de espectadores simultâneos.

Últimas